Casa Branca insiste em restringir as armas após mortes de jornalistas

Administração pede ação ao Congresso. O plano do presidente fracassou em 2013

O ritual se repete. Após cada tiroteio nos Estados Unidos, o Governo de Barack Obama faz novo pedido a favor de um maior controle na venda de armas. “Existem algumas coisas de senso comum que somente o Congresso pode fazer e que sabemos que teriam impacto tangível na redução da violência armada”, disse na quarta-feira o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, em sua entrevista coletiva diária em virtude da morte de dois jornalistas na Virgínia.

Earnest lamentou que é “outro exemplo de que a violência armada está se transformando em algo muito comum em grandes e pequenas comunidades de todo os EUA”. Após a matança de 20 crianças e 6 adultos em uma escola de Connecticut, Obama anunciou o plano mais restritivo em duas décadas para restringir o uso de armas, mas sua iniciativa fracassou no Congresso.

MAIS INFORMAÇÕES

Obama pretendia estender o controle de antecedente a todas as transações comerciais de armas, proibir os rifles de assalto e limitar o número de balas. Vários tiroteios recentes reabriram entre alguns políticos e grupos sociais o debate sobre os resquícios existentes no sistema de antecedentes.

Ainda não se sabe como Vester Lee Flanagan obteve a pistola que utilizou na quarta-feira para disparar contra os jornalistas em um centro comercial na cidade de Moneta. Não se sabe também se ele tinha antecedentes criminais e de doenças mentais. A rede de televisão disse na quarta-feira que poderá reforçar a segurança de seus jornalistas na rua.

Em média, 297 pessoas são atingidas por disparos de armas de fogo por dia nos EUA

Em 2013, último ano com dados disponíveis, um total de 11.208 pessoas morreram em homicídios por disparos de armas de fogo nos EUA, segundo as estatísticas do Centro de Controle de Doenças. Isso significa uma média de 20 por dia, de 3,5 mortos para cada 100.000 habitantes. Não existem dados concretos sobre assassinatos, como seriam as mortes da Virgínia caso Vester, como tudo indica, tenha agido com premeditação.

Nos EUA, com 321 milhões de habitantes, calcula-se que existam 270 milhões de armas de uso privado, o que equivale a uma média de nove armas para cada dez pessoas. É a mais alta proporção do mundo. Duplica a proporção do Iêmen, o segundo país na classificação.

Em média, 297 pessoas por dia são atingidas por disparos de armas de fogo nos EUA, segundo a Campanha Brady contra a Violência das Armas. Dessas, 89 morrem a cada dia.

Arquivado Em: