COLÔMBIA

Santos pede a Uribe união na fase final do processo de paz

No Congresso, na presença de seu predecessor, ele diz: “Deponhamos as armas entre nós”

Juan Manuel Santos em seu discurso diante do Congresso.
Juan Manuel Santos em seu discurso diante do Congresso.M. D. Castañeda (EFE)

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, convidou na segunda-feira o ex-presidente e senador Álvaro Uribe a somar-se ao processo de paz em sua fase final. “Serenemos os espíritos e deponhamos as armas entre nós. É hora de avançar unidos, não de perder tempo brigando”, disse Santos, sem citar especificamente seu predecessor, mas claramente aludindo a ele, no discurso de abertura da nova legislatura no Congresso. Presente no recinto, Uribe criticava as palavras do presidente através de suas redes sociais, enquanto Santos falava.

MAIS INFORMAÇÕES

Asfixiado pela falta de apoio popular, há semanas o Governo colombiano decidiu acelerar o processo de paz. “A paciência se esgota” vem sendo uma das frases mais repetidas por Santos, que se deu o prazo de quatro meses para decidir se segue adiante ou não com as negociações com as FARC. No caso de fazê-lo será porque, por um lado, a guerrilha terá cumprido o cessar-fogo unilateral que começava nesta segunda-feira. Mas também porque terão sido feitos avanços em matéria de justiça, o tema mais complicado para os negociadores, já que o Governo não concebe que os guerrilheiros não aceitem algum tipo de pena privativa de liberdade. Se isso for alcançado, tudo parece indicar que o processo se prolongará por pouco tempo.

Diante dessa conjuntura, e no desejo de que os maiores atores possíveis façam parte da foto final, para dar uma sensação de consenso que não existe neste momento, o Governo procura uma aproximação com Uribe e seus seguidores, intransigentes com o andamento do processo de paz. Santos, que foi ministro da Defesa de Uribe na época em que as FARC sofreram suas maiores derrotas, dirigiu-se de forma indireta a seu crítico máximo, que preside com mão de ferro o partido Centro Democrático: “Convido-os a que abandonemos juízos e ideias preconcebidas, que deixemos de lado as posições intransigentes, que falemos com serenidade e sem meias-verdades e que busquemos as convergências em meio às diferenças”.

Uribe durante o discurso de Santos perante o Congresso.
Uribe durante o discurso de Santos perante o Congresso.M. D. Castañeda (EFE)

Nesse dia 20 de julho, quando a Colômbia comemorou o 205º aniversário de sua independência, Santos voltou dois séculos atrás no tempo para falar dos cinco anos que precederam a Reconquista, um período conhecido como a Pátria Boba. “Em lugar de trabalhar unidos para edificar uma nação autônoma e próspera, nossos líderes se dedicaram a disputar entre si, a discutir por privilégios e formas de poder, a organizar guerras civis, e se esqueceram do verdadeiro inimigo. Como naquela Pátria Boba, pesam mais para nós as divisões, os orgulhos pessoais, os dogmas e as ideias preconcebidas, não deixando que vejamos o que temos e o que poderemos construir se avançarmos juntos em santa harmonia”, disse o presidente.

A empreitada pode ser complicada. Enquanto Santos pronunciava seu discurso, alguns dos membros do Centro Democrático respondiam ao presidente através do Twitter com o hashtag #incumplimientosSantos (#descumprimentosSantos). E erguiam cartazes diante de seus assentos com a mesma mensagem. Dez mensagens criticando a intervenção do presidente foram enviadas da conta Uribe. “Não podemos aplaudir a homenagem aos soldados e policiais pelo Governo que legitimou que eles fossem assassinados”, escreveu Uribe depois de o presidente ter agradecido o trabalho da força pública.

Santos concluiu sua intervenção aludindo à reabertura das Embaixadas dos EUA e de Cuba, que citou como exemplo a seguir. “Assim como hoje, graças ao diálogo, se encerra o último e mais longo conflito diplomático do hemisfério, está em nossas mãos pôr fim ao último e mais longo conflito armado do continente. Recordamos a história para não repeti-la. Não mais pátrias bobas, não mais enfrentamentos inúteis”, ele enfatizou.

Arquivado Em: