Donald Trump insulta mexicanos ao anunciar sua candidatura

Milionário acusa o México de enviar “drogas e estupradores” e promete fechar a fronteira

Donald Trump Ampliar foto
Donald Trump se apresenta como candidato republicano. AFP

O multimilionário Donald Trump anunciou na terça-feira, dia 16 de junho, sua candidatura à presidência dos Estados Unidos com insultos contra o México, que acusou de enviar “drogas” e “estupradores” através da fronteira. Além disso, Trump prometeu que se chegar à presidência construirá um muro na fronteira (que são mais de 3.000 quilômetros e que fará com que “o México pague por ele”. Trump entra, com essas palavras, na corrida republicana, na qual há outros 11 candidatos, apelando ao discurso mais visceral contra a imigração em um momento no qual a mobilização do voto latino, para o qual as políticas de imigração são uma prioridade, pode decidir eleições nos Estados mais importantes.

Em um discurso em Nova York que procurava provocar ao máximo, Donald Trump afirmou sobre os mexicanos: “Estão enviando gente que tem muitos problemas, estão nos enviando seus problemas, trazem drogas, são estupradores e suponho que alguns até podem ser boa gente, mas eu falo com agentes da fronteira e me contam a verdade”. A opinião de Trump sobre o México se resume a: “O México não é nosso amigo”. Segundo ele, a China e o vizinho do sul estão roubando os empregos dos EUA.

Os dois candidatos mais bem posicionados do lado republicano são precisamente aqueles com maior conexão com a comunidade latina, o senador Marco Rubio, filho de imigrantes cubanos, e o ex-governador da Flórida, Jeb Bush, casado com uma mexicana e com um bom espanhol. Trump não ocultou em seu discurso que pensa ganhar deles pela direita: “Não sei como Bush poderia conseguir a indicação. É fraco na imigração, está a favor dos conteúdos comuns (na educação). Como alguém poderia votar por esse cara? Não é possível”.

Em fevereiro, quando o diretor de cinema Alejandro González Iñarritu foi receber o prêmio Oscar por seu filme Birdman, essa foi a avaliação de Trump: “Foi uma grande noite para o México, como é habitual neste país. É tudo ridículo”. Pouco depois acusou o sistema judicial mexicano de corrupto e disse no Twitter que não se deveria fazer negócios com o México e que esse país está “saqueando os EUA”.

Trump, que ameaça se apresentar às eleições desde a década de oitenta, destacou em sua apresentação que tem uma grande fortuna e não precisa pedir dinheiro para sua corrida à Casa Branca. “Sou realmente rico”, disse.

MAIS INFORMAÇÕES