Nicolás Maduro

Espanha se queixa à Venezuela pelos insultos de Maduro contra Rajoy

Diretor para a América Latina convoca o embaixador na Espanha

Nicolás Maduro lume "racista" ao presidente Mariano Rajoy.Reuters live! (reuters_live)

O ministério espanhol de Relações Exteriores convocou o embaixador da Venezuela em Madri, Mario Isea, para expressar mal-estar e repúdio às declarações do presidente Nicolás Maduro, que chamou de “racista” o chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy. O diplomata foi recebido pelo diretor-geral para a América Latina, Pablo Gómez de Olea, devido à ausência do secretário de Estado da área, Jesús Gracia.

Mais informações

Até agora, o Governo espanhol tinha optado por responder com o silêncio aos rompantes de Maduro, para evitar uma escalada que pudesse prejudicar os interesses espanhóis na Venezuela, mas fontes diplomáticas indicaram que insultos a um primeiro-ministro e a todo um Parlamento não podem ser ignorados.

O secretário de Estado de Relações com as Cortes, José Luis Ayllón, indicou esta manhã que “acusar um Governo, um político, um partido ou toda uma Câmara por defender a liberdade e a pluralidade nas democracias está absolutamente fora de lugar”.

“Que as Cortes [espanholas] opinem sobre sua mãe, mas não sobre a Venezuela”, clamou Maduro, depois de o Congresso aprovar uma proposta não legislativa que reprova a prisão de líderes opositores venezuelanos, como os prefeitos Leopoldo López e Antonio Ledezma, e exige sua libertação. Maduro acusou Rajoy de estar “por trás de todas as manobras contra Venezuela” e anunciou “respostas integrais” para “enfrentar Madri”.

Caracas tinha chamado de volta seu embaixador em Madri no ano passado, depois que Rajoy recebeu a esposa de López, mas o diplomata venezuelano retornou em fevereiro, no que parecia um sintoma de normalização das relações.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50