Espanha

Líder do Podemos dá ‘Game of Thrones’ ao rei da Espanha

Felipe VI agradeceu ao esquerdista Pablo Iglesias

(reuters_live)

Pablo Iglesias, líder do partido esquerdista espanhol Podemos, aproveitou a visita do rei Felipe VI a Bruxelas para lhe presentear com uma coleção da série de TV Game of Thrones. Para isso, quebrou o protocolo, mas o rei aceitou o presente e disse a um Iglesias um tanto ruborizado: “Parece muito bom, não vi”. Pouco depois, o líder do Podemos comentou que tinha entregado as quatro temporadas da série para que o Rei “entenda as chaves da crise política da Espanha”.

Esse primeiro encontro entre Iglesias e Felipe VI ocorreu durante a visita do monarca às instituições da União Europeia: o Parlamento, o Conselho e a Comissão. Felipe VI se reuniu durante 20 minutos com os eurodeputados espanhóis na Eurocâmara. O secretário-geral do Podemos havia confirmado que iria ao encontro, ao contrário do que decidiram as bancadas dos partidos Esquerda Unida (IU), Convergência Democrática da Catalunha (CDC), Iniciativa pela Catalunha – Verdes (ICV), Bildu (“reunir”, em basco) e Esquerda Republicana da Catalunha (ERC).

Havia muita expectativa pelo encontro entre Felipe VI e Pablo Iglesias. Em fevereiro, Iglesias solicitou uma audiência com o Rei, mas até agora não recebeu resposta da Casa Real.

MAIS INFORMAÇÕES

Durante sua reunião com os líderes das sete bancadas parlamentares, o monarca ressaltou a importância de combater o terrorismo – o qual descreveu como “ameaça” – dentro do território da UE. “A Europa deve trabalhar com esforço para consolidar uma política externa comum, contribuindo para a estabilidade e segurança globais”, disse dom Felipe aos eurodeputados.

O Rei, que viaja desacompanhado da rainha Letizia, pôde examinar o funcionamento do Governo da UE. O presidente do Parlamento Europeu, o socialista Martin Schulz, o recebeu no começo da manhã para lhe mostrar pessoalmente a instituição e relatar quais temas europeus estão sendo discutidos, segundo um porta-voz. Fontes diplomáticas informaram que o Rei aceitou o convite de Schulz para fazer um pronunciamento ao plenário do Parlamento, numa data ainda não divulgada, mas que deverá ser em breve.

Do Parlamento, o chefe de Estado seguiu para a sede do Conselho Europeu (instância que reúne os chefes de Governo dos 28 países membros), onde o aguardava o atual presidente, o polonês Donald Tusk. Por volta de meio-dia, o monarca foi recebido pelo presidente da Comissão (Poder Executivo da UE), Jean-Claude Juncker. Finalmente, dom Felipe almoçou com todos os delegados antes de partir em viagem oficial a Copenhague, na Dinamarca.