Emboscada de traficantes mata 15 policiais em estrada do México

Comboio da Promotoria do Estado de Jalisco foi atacado. Autoridades falam em vingança

Reprodução de vídeo de carro policial queimado no México.
Reprodução de vídeo de carro policial queimado no México.I. G. / AFP

Uma estrada vicinal do Estado de Jalisco (oeste do México) foi, na segunda-feira, cenário de um novo lance de violência do crime organizado contra as forças de segurança do país: 15 agentes foram assassinados e cinco ficaram feridos numa emboscada em plena luz do dia, por volta das três da tarde, numa suposta vingança pela morte de um narcotraficante no dia 23 de março durante uma operação policial. As autoridades apontam que por trás da matança está a mão de um grupo que ganha cada vez mais poder na região, o Cartel Jalisco Nova Geração.

Mais informações

A emboscada teve lugar numa estrada vicinal entre dois lugares-chave do Estado de Jalisco: Puerto Vallarta, um centro turístico de referência mundial, e Guadalajara, capital de Jalisco e segunda região metropolitana mais povoada do México, situados a 300 quilômetros de distância. O comboio ia em direção a Guadalajara. Segundo informação da imprensa mexicana, os narcotraficantes usaram carros em chamas para bloquear a estrada e fazer a emboscada à polícia. Os agentes viajavam em veículos blindados, mas os criminosos dispararam contra eles com fuzis de assalto e lança-granadas.

Os 15 mortos e os cinco feridos são agentes da Força Única, um corpo especial criado pelo Governo de Jalisco para liderar a luta contra o crime organizado na região. Foram agentes da Força Única que abateram, em 23 de março, um chefe de sicários do Cartel Jalisco Nova Geração, Heriberto Acevedo, conhecido como El Gringo. A partir daí teve início uma série de represálias do cartel contra as autoridades. Na segunda-feira, 30 de março, o número um da Segurança de Jalisco, Alejandro Solorio, sofreu um ataque do qual escapou com vida. Foi alvejado enquanto trafegava numa rodovia em um comboio oficial. Solorio se referiu nesta terça-feira ao atentado mortal contra os membros da Força Única, que está sob sua direção: “Foram assassinados num ataque covarde, o que significa que não podemos baixar a guarda”. Na segunda-feira, horas depois da emboscada, também foi assassinado Miguel Ángel Caicedo, chefe de polícia do município de Zacoalco de Torres, precisamente o lugar onde caiu El Gringo.

Jalisco é um dos quatro Estados que o presidente do México, Enrique Peña Nieto, designou em novembro como prioritários em sua estratégia de segurança nacional. Desde março de 2013, mais de 70 funcionários foram assassinados em Jalisco. Há apenas três semanas, cinco agentes da Polícia Federal morreram nesse Estado em outro ataque no qual morreram três supostos pistoleiros e dois cidadãos vítimas do fogo cruzado.

Dos quatro Estados designados pelo Governo, um deles está no nordeste do México, Tamaulipas, e os outros três, Jalisco, Guerrero e Michoacán, são Estados do Pacífico mexicano. Guerrero faz divisa com Michoacán e Michoacán com Jalisco. Embora nesse trio Jalisco teve mais estabilidade que os outros dois (em Guerrero aconteceu a matança de Iguala e em Michoacán o conflito das forças de autodefesa rurais), sua atual série de violência confirma todo esse conjunto regional como um desafio ao executivo de Peña Nieto.

Em Jalisco, em 2014, houve –segundo cifras oficiais– 1.025 homicídios relacionados com o crime organizado, menos que em 2013, quando foram 1.485. A tendência de assassinatos está em baixa, mas é superior às cifras registradas há cinco anos: em 2009 foram 679 homicídios dolosos. O ator principal do crime organizado na região é o grupo que supostamente executou a matança dos 15 policiais, o Cartel Jalisco Nova Geração, liderado por Nemesio Oseguera, conhecido como El Mencho, considerado um dos chefes mais fortes do México depois da prisão, nos dois últimos anos, de Joaquín El Chapo Guzmán, líder do cartel de Sinaloa, Servando Gómez La Tuta, chefe dos Cavaleiros Templários, e dos irmãos Miguel Ángel e Omar Treviño, chefes sucessivos do cartel Los Zetas

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50