Seleccione Edição
Login

Artista plástica Tomie Ohtake morre em São Paulo aos 101 anos

Ela faleceu na tarde desta quinta-feira após complicações advindas de uma pneumonia

O velório está marcado para esta sexta-feira (13) no Instituto Tomie Ohtake

Em 2013, a artista Tomie Ohtake completou 100 anos.
Em 2013, a artista Tomie Ohtake completou 100 anos. Instituto Tomie Ohtake

A artista plástica Tomie Ohtake morreu no início da tarde desta quinta-feira, em São Paulo, aos 101 anos, após complicações advindas de uma pneumonia. Japonesa, nascida em Kyoto, ela se naturalizou brasileira, na década de 60, e foi uma das figuras mais importantes das artes plásticas no Brasil. De acordo com a assessoria de imprensa da artista, a saúde dela começou a ficar mais frágil em dezembro. Até novembro do ano passado, ela ainda mantinha sua atividades nas artes plásticas.

Tomie foi internada no Hospital Sírio-Libanês no último dia 2 para tratar de uma pneumonia e, momentos antes de receber alta, na terça-feira (10), teve de ser levada às pressas para a UTI depois de sofrer uma broncoaspiração, que comprometeu as batidas do coração. Seu corpo será velado no Instituto Tomie Ohtake, centro cultural na zona oeste de São Paulo, das 8h às 14h desta sexta (13).

A artista plástica possui 27 obras públicas espalhadas por São Paulo

A artista começou a pintar só aos 40 anos, e ficou conhecida com as grandes esculturas que mudaram a paisagem urbana de São Paulo. Ela sempre se propôs a reinventar sua arte e essa capacidade está expressa nas diferentes fases de sua pintura e nas composições de gravura e escultura. Os anos 60 foram decisivos para a sua maturação como pintora originária da abstração informal.

Tomie fez mais de 50 exposições individuais e participou de mais de 80 coletivas. Ela possui 27 obras públicas espalhadas por São Paulo, de acordo com o Instituto que leva o seu nome. São criações dela as curvas coloridas das grandes esculturas que dividem os dois lados da via expressa da Avenida 23 de Maio, os quatro painéis de 2 metros de altura por 15 de comprimento que representam as estações do ano no metrô Consolação e uma pintura em parede cega no centro, na Ladeira Memória.

Obra da artista Tomie Ohtake no Teatro Ibirapuera.
Obra da artista Tomie Ohtake no Teatro Ibirapuera. Divulgação

A consagração nas artes ultrapassou as fronteiras do país e Tomie passou a ser elogiada em toda parte tanto pelos trabalhos com pincéis e tinta nas telas quanto no uso de materiais para esculturas e gravuras. As obras de Tomie conquistaram a rainha Elizabeth II, a artista Yoko Ono e o escritor José Saramago, entre outros.

Além de estar presente em pelo menos 20 bienais internacionais, seis delas em São Paulo, em uma das quais recebeu o Prêmio Itamaraty, nas de Veneza, Tóquio, Havana e Cuenca, a artista teve trabalhos expostos em Nova York, Washington, Miami, Tóquio, Roma e Milão. A artista ganhou 28 prêmios.

Na lista de atuação da artista constam esculturas nos jardins do Museu de Arte Contemporânea de Tóquio e da província de Okinawa, no Japão. Em 2013, diversas exposições foram programadas em comemoração aos 100 anos de Tomie.

Escultura de concreto armado na Avenida 23 de Maio.
Escultura de concreto armado na Avenida 23 de Maio.

MAIS INFORMAÇÕES