Nova York e Boston se preparam para uma grande tempestade de neve

Autoridades no nordeste dos Estados Unidos pedem aos cidadãos que fiquem em casa Companhias aéreas cancelam milhares de voos

REUTERS-LIVE! (reuters_live)

As grandes cidades do nordeste dos Estados Unidos se preparam para a chegada de uma grande tempestade de neve na noite desta segunda-feira. Será a maior do inverno e poderia superar em Nova York e Boston os registros com mais de meio metro de acumulação, como ocorre nesta época do ano. A frente fria afetará 38 milhões de pessoas. Foram cancelados antecipadamente cerca de 3.500 voos nos principais aeroportos da região, o que repercutiu em todo o sistema.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, pediu que os moradores não subestimassem o poder da tempestade e que se preparassem para o pior. Além dos 70 centímetros de neve que podem se acumular em alguns lugares de Nova York, norte de Nova Jersey, Connecticut e Massachusetts, soprarão ventos de até 100 quilômetros por hora; por isso as autoridades pedem cautela máxima.

A manhã da segunda-feira começou com um pouco de poeira caindo sobre a cidade de Nova York, enquanto que em Boston o sol brilhava. A tempestade, entretanto, irá tomando força de forma progressiva durante a tarde da segunda-feira e chegará a seu ponto mais intenso à noite, o que dificultará bastante o retorno para casa depois do trabalho e durante a manhã da terça-feira.

A tempestade, entretanto, irá tomando força de forma progressiva durante a tarde da segunda-feira

As primeiras projeções apontavam que Nova York poderia ficar sepultada em uma noite com até 90 centímetros de neve. Com essa precipitação seria batido com folga o recorde atual, que data de 2006, quando foram registrados 68 centímetros no Central Park. A última estimativa, entretanto, diminuía a quantidade de neve acumulada a algo entre 45 e 60 centímetros.

Andrew Cuomo, governador do Estado de Nova York, considera a possibilidade de fechar várias autoestradas principais que percorrem a área metropolitana e suspenderá o serviço de trem de subúrbio durante a noite. Dannel Malloy, governador de Connecticut, antecipou-se anunciando uma proibição de viagens por rodovia a partir das 21 horas locais (0h00 em Brasília).

"É uma tempestade séria. Devemos ser precavidos", insistiu o governador, que explicou que a combinação de neve e vento complicará os trabalhos de limpeza. O metrô de Nova York operará em horário regular até as 20 horas e a partir desse momento o fará de forma parcial. O estado de emergência foi declarado para poder mobilizar os efetivos, que estão agora concentrados em Búfalo.

O aeroporto de Boston anunciou, por seu lado, que fechará durante a noite e suspenderá as chegadas e partidas previstas para a terça-feira até que as pistas estejam completamente limpas. As companhias aéreas Uniten e American cancelaram por precaução todos os voos da terça-feira nos aeroportos de Nova York, Boston, Nova Jersey e Filadélfia.

Tanto as autoridades locais como as estaduais pedem aos cidadãos que alterem os horários de trabalho e que voltem antes para casa para não correrem riscos desnecessários. Também lhes pedem que evitem os parques e que aproveitem as horas prévias à chegada da tempestade para comprar mantimentos. O forte vento pode provocar problemas no fornecimento de energia elétrica.

Os colégios públicos estiveram abertos durante a manhã da segunda-feira em Nova York, mas as atividades da tarde foram canceladas e permanecerão fechados durante todo o dia na terça-feira. À espera de saber as quantidades finais de neve, já está confirmado que a tempestade estará entre as dez maiores da história da cidade. As bolsas de Nova York esperam operar normalmente nos dois dias.