Esposa de Peña Nieto venderá luxuosa casa que causou polêmica

Angélica Rivera defende a “integridade” do presidente e nega conflito de interesses

Angélica Rivera venderá sua luxuosa e polêmica residênciaAtlas

Angélica Rivera, esposa do presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, deu início a uma campanha de defesa para tentar dissipar a nuvem negra que paira sobre o casal presidencial por causa de uma luxuosa casa comprada de um grupo que presta serviços ao Governo. A polêmica, lançada por uma reportagem, repercutiu na imprensa internacional por causa de um suposto conflito de interesses. Rivera, que também é atriz de novelas, negou o conflito e emitiu uma justificativa para “defender a integridade de meus filhos e de meu marido” porque não tem “nada a esconder”. Apesar disso, a primeira-dama anunciou que vai se desfazer da casa que gerou a polêmica no México.

Em uma mensagem de vídeo colocada no YouTube, Rivera afirmou que “venderá os direitos” do contrato de compra e venda assinado com a empresa Ingeniería Inmobiliaria del Centro, do empresário Juan Armando Hinojosa, presidente do Grupo Higa, que, por sua vez, ganhou a licitação para construir uma das principais obras de infraestrutura do mandato de Peña Nieto, o trem rápido que liga a Cidade do México a Querétaro. A licitação foi cancelada pelo presidente em 7 de novembro para que seja realizado um novo processo mais transparente.

“De fato, eu conheci o engenheiro Juan Armando Hinojosa, como também conheci muitos outros profissionais, empresários e artistas”, admitiu a esposa do presidente no vídeo. Rivera afirmou que em 2009 começou a procurar um terreno para construir uma casa. A imobiliária de Hinojosa encontrou e conseguiu adquirir um terreno adjacente a uma residência que a atriz tinha no Paseo de Las Palmas, em uma área nobre da capital, recebida de presente da emissora Televisa. O terreno encontrado pela imobiliária fica na rua Sierra Gorda, onde foi erguida a polêmica casa com sete quartos, academia de ginástica, jacuzzi e iluminação última geração.

A construção do projeto desenhado por Miguel Ángel Aragonés começou em julho de 2010, quatro meses antes de Rivera se casar com Peña Nieto, que então era governador do Estado do México. No processo, a casa foi ampliada mais uma vez. “Tempos depois, a imobiliária comentou comigo que o terreno ao lado estava à venda e combinamos que ele seria comprado para ser integrado à casa que estava em construção”, afirmou Rivera.

No fim da construção, em 12 de janeiro de 2012, antes de Peña Nieto chegar à Presidência, a atriz assinou o contrato de compra e venda com a imobiliária. “Nesse dia foi me dada a posse”, explicou Rivera. O contrato da transação, divulgado publicamente pela Presidência, diz que o preço do imóvel foi de 54 milhões de pesos (cerca de 10,1 milhões de reais) para um prazo de oito anos, com juros de 9%. “Até hoje já paguei um total de 14.343.555 pesos, o que equivale a quase 30% do total acertado”, afirmou a primeira-dama. A investigação conduzida pela equipe da jornalista Carmen Aristegui estimou que o valor da casa é de quase 95 milhões de pesos (18,1 milhões de reais).

Rivera, que se casou com Peña Nieto em regime de separação de bens, dedicou os primeiros minutos do vídeo para explicar sua boa situação financeira. Ela disse que começou sua carreira como artista aos 15 anos e que só deixou a Televisa depois de mais de 20 anos trabalhando como atriz para a emissora. Em 2008, a empresa lhe deu de presente uma casa no Paseo de las Palmas. Em dezembro de 2010, ao encerrar seu contrato com a Televisa, recebeu a escritura da propriedade e outros 88 milhões de pesos (quase 17 milhões de reais). “Me comprometi a não trabalhar para nenhuma outra empresa em um intervalo de cinco anos”, afirmou.

No documento divulgado na noite de terça-feira pela Presidência, é possível consultar a declaração de imposto de renda de Rivera em 2010, na qual informou uma renda de 131 milhões de pesos (25 milhões de reais) e o pagamento de 39 milhões de pesos (7,5 milhões de reais) em impostos. A esposa do presidente do México também admitiu ter um apartamento em Miami, adquirido em 2005, e outro comprado para sua mãe em 2007. “Estou tornando públicas informações particulares. Não tenho nenhuma obrigação de fazer isso porque não sou servidora pública”, afirmou Rivera, que, como outras primeiras-damas, preside o órgão governamental de assistência social Desenvolvimento Integral da Família.

MAIS INFORMAÇÕES

Arquivado Em: