Otimismo com economia dá a Dilma leve vantagem na disputa eleitoral

Presidenta tem 52% das intenções de voto, contra 48% de Aécio, mostra Datafolha

Dilma e Lula no dia 20: petista tem leve liderança.
Dilma e Lula no dia 20: petista tem leve liderança.NELSON ALMEIDA (AFP)

Os brasileiros estão mais otimistas quanto à retomada do crescimento da economia e ao controle da inflação. É o que mostra uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira realizada pelo instituto Datafolha, que confirmou a liderança na presidenta Dilma Rousseff na disputa eleitoral. Às vésperas da votação, a candidata do PT à reeleição aparece novamente com 52% dos votos válidos (quando excluídos os brancos e nulos), enquanto o adversário neste segundo turno, o senador Aécio Neves (PSDB), tem 48% da preferência. O levantamento confirmou os mesmos números divulgados pelo instituto na última segunda-feira, que colocou a petista numericamente à frente do tucano, embora ainda em situação de empate técnico no limite da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Apesar da desconfiança do mercado em relação a uma eventual vitória de Dilma, os brasileiros estão confiantes na retomada da economia. Apenas 31% dos ouvidos apostaram em uma volta do aumento dos preços de alimentos e produtos: esse é o menor patamar registrado desde 2007 pelo instituto. Outros 35% disseram acreditar que a inflação não irá mudar e 21% acham que os preços vão cair -- índice recorde, segundo o Datafolha.

MAIS INFORMAÇÕES

Em setembro, 50% dos entrevistados apostaram em um crescimento da inflação. Já em abril, quando o Brasil vivia o momento de maior pessimismo quanto à economia, 64% apostaram que a inflação subiria. A pesquisa também mostrou que 26% acreditam em um aumento do desemprego (eram 36% em setembro), e 44% consideram que a situação econômica do Brasil vai melhorar -- uma subida de 12 pontos percentuais em relação à pesquisa anterior.

Já considerando os votos totais, Dilma oscilou de 46% para 47%, enquanto Aécio manteve o patamar de 43%. Brancos e nulos foram de 5% para 6%; indecisos, de 6% para 4%.  O Datafolha ouviu 4.355 eleitores. O segundo turno da eleição acontece no próximo dia 26.