Dois aviões quase se chocam na pista do aeroporto de Barcelona

Um vídeo difundido nas redes sociais mostra o momento em que o avião que estava aterrissando teve de voltar a decolar para não bater em outra aeronave

A AENA (Aeroportos Espanhóis e Navegação Aérea, a companhia que administra a maioria os aeroportos na Espanha) abriu uma investigação sobre os acontecimentos ocorridos na madrugada do sábado no aeroporto de Barcelona, quando um avião teve que abortar a manobra de aterrissagem ao encontrar outra aeronave cruzando a pista rodando em direção ao seu ponto de decolagem. O incidente foi filmado por um cinegrafista amador às 6h50 do sábado e as imagens se difundiram de forma em massiva pelas redes sociais.

O vídeo mostra uma aeronave da companhia Aerolíneas Argentinas cruzando uma pista em direção à saída, enquanto outro avião da companhia russa Utair se aproxima para aterrissar. No último momento, ou pelo menos é o que parece, a segunda nave interrompe a manobra de aproximação e volta a tomar altura se esquivando da primeira. As imagens foram feitas por um spotter, como se chamam os aficionados que fazem fotos e vídeos das manobras dos aviões nos aeroportos.

A AENA notificou a situação à Comissão de Investigação de Acidentes e Incidentes da Aviação Civil (CIAIAC) "para sua análise e correspondente investigação". "Dita investigação confirmará a existência de tal incidente e determinará as suas causas", afirmou a AENA em um comunicado. Em todo o caso, esclarece, as imagens do vídeo que circula nas redes "não são parte da investigação".

No texto, o gestor dos aeroportos explica que a manobra das imagens se chama "go around", "motor e ao ar". A última decisão sobre esta manobra --"procedimentos regulares que contam com todas as garantias de segurança e para os quais os pilotos estão treinados", afirma-- é feita pelo comandante do avião quando não não tem certeza se deve aterrissar por razões meteorológicas, porque muito rápido, ou, neste caso, pela proximidade do avião argentino.

Fontes do aeroporto de Barcelona asseguram que não houve risco em nenhum momento e que as imagens estão captadas de um ponto de vista que se presta ao equívoco: o avião que se aproxima está a mil metros e o que cruza já estava fora da pista.

Em declarações à agência Efe, o porta-voz de comunicação da Associação de Controladores de Tráfego Aéreo (APROCTA), Jesús Pedraz, afirmou que a operação de "motor e ao ar" representa um "risco zero", já que os pilotos estão formados para fazê-la, e que sempre é melhor atuar assim para minimizar qualquer possível risco na aterrissagem. Pedraz, que é controlador aéreo de aproximação no Aeroporto de Barcelona, advertiu que as imagens do vídeo no qual se vê a manobra podem ser enganosas, já que o mais provável é que o avião russo pudesse ter aterrissado sem problemas.

O mais visto em ...Top 50