COPA DO MUNDO 2014 | BRASIL 4 x 1 CAMARÕES

O principal jogador brasileiro iguala a marca de Ronaldinho Gaúcho

No dia em que Neymar se iguala ao campeão mundial, com 35 gols pela seleção, o Brasil goleia Camarões por 4 a 1 e garante a liderança do grupo A

Neymar comemora o segundo gol.
Neymar comemora o segundo gol.Clive Brunskill (Getty Images)

Com direito a mais um show do atacante Neymar, autor de dois gols, o Brasil bateu Camarões por 4 x 1 nesta segunda-feira no Estádio Nacional (Mané Garrincha), em Brasília, e avançou para as oitavas de final da Copa do Mundo como o primeiro colocado do grupo A.

Com os tentos, e aos 22 anos de idade, o principal atacante brasileiro chega aos 35 gols pela seleção e se iguala a Ronaldinho Gaúcho, campeão em 2002. O jovem jogador do Barcelona é, agora, o décimo maior artilheiro da canarinha. O líder desse ranking é Pelé, com 95 gols.

A vitória contra Camarões faz com que o time do técnico Luiz Felipe Scolari enfrente na próxima fase o Chile, no sábado, no Mineirão, em Belo Horizonte. Desta forma, os brasileiros evitam o confronto com a Holanda –seu algoz em dois Mundiais, inclusive no último, na África do Sul– e têm pela frente rivais sul-americanos contra quem possuem um retrospecto de 100% de aproveitamento na história do torneio: foram três vitórias em três jogos.

O jogo de número 100 do Brasil na história das Copas começou em um ritmo avassalador. Felipão levou a campo uma formação mais ofensiva, apostando em uma maior movimentação na frente com as entradas de Hulk –que se recuperou de dores na coxa esquerda– e a inversão entre Neymar e Oscar na criação das jogadas –o atacante do Barcelona passou a jogar pelo meio e o meia do Chelsea caiu para a esquerda.

BRASIL 4 x 1 CAMARÕES

Brasil: Julio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Paulinho (Fernandinho, min. 1 do segundo tempo), Luiz Gustavo e Oscar; Hulk (Ramires, min. 17 do segundo tempo); Neymar (Willian, min. 25 do segundo tempo) e Fred.

Camarões: Itandje; Nyom, Nkoulou, Matip e Bedimo; Mbia, Nguemo e Enoh; Aboubakar (Webo, min. 26 do segundo tempo), Moukandjo (Salli, min. 13 do segundo tempo) e Choupo Moting (Makoun, min. 35 do segundo tempo).

Gols: 1 x 0, min. 16 do primeiro tempo, Neymar; 1 x 1, min. 25 do primeiro tempo, Matip; 2 x 1, min. 34 do primeiro tempo, Neymar; 3 x 1, min. 4 do segundo tempo, Fred; 4 x 1, min. 38 do segundo tempo, Fernandinho.

Árbitro: Jonas Eriksson (SUE). Mostrou cartão amarelo para Enoh, Mbia e Salli (CAM).

Estádio Nacional (Mané Garrincha), em Brasília.

Logo no primeiro minuto, Hulk, que foi substituído por um apagado Ramires no jogo anterior, disparou pela direita e sofreu falta. E antes dos três minutos, a seleção já havia chegado mais duas vezes à área, em uma delas com grande perigo, após finalizações de Paulinho e Luiz Gustavo, travados no chute.

A Camarões cabia se segurar no início e arriscar chutes de fora da área, como o de Moukandjo que acabou desviado por Marcelo. Para segurar o ritmo do jogo, o time africano passou também a tentar irritar os brasileiros, principalmente Neymar, que entrou em campo pendurado com um amarelo –se recebesse mais um ficaria de fora do próximo jogo, já em fase eliminatória.

Aos 10 minutos, Enoh recebeu um amarelo após interromper jogada de Marcelo. Cinco minutos depois, Neymar foi provocado ao ser empurrado por Nyom na disputa de um lance já fora de campo, na linha de fundo. Mas, como de costume, o atacante do Barcelona respondeu a provocação com gol –após cruzamento rasteiro de Luiz Gustavo, ele empurrou no canto do goleiro Itandje.

Foi o suficiente para que a torcida em Brasília avisasse a todos pulmões que o “campeão voltou”. Mas a euforia acabaria durando pouco. Menos de dez minutos depois, Matip aproveitou cruzamento sobre Daniel Alves –que estava deslocado na esquerda, após novamente deixar espaços na marcação. Foi o primeiro gol de Camarões na Copa, silenciando o estádio Mané Garrincha.

A vitória contra Camarões faz com que o time de Scolari enfrente na próxima fase o Chile

O Brasil sentiu o gol camaronês, que passou a pressionar e provocar calafrios na torcida com seguidas bolas na área de Júlio César. Mas antes do fim do primeiro tempo, o talento individual de Neymar voltou a aparecer, também sob uma nova provocação, após o brasileiro ter sua camisa puxada fora da jogada.

Aos 34 minutos, em uma saída de bola errada, Marcelo roubou a bola e passou para o atacante do Barça, que driblou dois, cortou para o centro e definiu. Foi o quarto gol dele na Copa em três jogos disputados.

A segunda etapa começou igual à primeira, com o Brasil lançando-se ao ataque. A única novidade foi a entrada do volante Fernandinho no lugar do apagado Paulinho no início. Em dois minutos, dois chutes a gol, com Hulk e Fred. Nas duas chances, o goleiro camaronês fez boas defesas. Na sequência, uma falta sobre Neymar, que o mesmo cobrou e voltou a exigir reflexo de Itandje.

A pressão surtiu resultado logo depois: após escanteio, a bola sobrou para David Luiz, que cruzou na área e Fred desencantou, fazendo o seu primeiro gol na Copa do Mundo. Fernandinho, do Manchester City, mudou a intensidade das jogadas no meio-campo da seleção, com a sua entrada. A marcação também ficou mais dura e dificultou a vida dos camaroneses, que pouco apareceram no campo de ataque.

Neymar acabou substituído por William, após receber uma falta dura. Scolari poupou assim o principal atacante brasileiro para evitar que ele se lesionasse ou levasse o segundo amarelo e ficasse de fora das oitavas.

A atuação de Fernandinho foi coroada após uma roubada de bola no meio de campo, aos 38 minutos o volante participou de uma envolvente triangulação com Fred e Oscar e marcou o quarto tento brasileiro. Depois, coube à torcida retomar o coro de "o campeão voltou" e iniciar os gritos de olé. O Brasil entrava forte nas oitavas. Camarões voltava para casa após perder as três partidas que disputou neste Mundial.

Arquivado Em: