COPA DO MUNDO 2014 | BRASIL 0 x 0 MÉXICO

O Brasil para no goleiro mexicano Ochoa e não sai do zero em Fortaleza

A seleção do técnico Luiz Felipe Scolari divide a liderança do grupo A com os rivais, após um jogo acirrado e com várias chances de gol em Fortaleza

Ochoa afasta o perigo da área mexicana.
Ochoa afasta o perigo da área mexicana. Eduardo Verdugo (AP)

Com uma grande atuação do goleiro mexicano Ochoa e um desempenho abaixo da média, o Brasil não saiu do zero com o México na segunda partida de ambos pelo grupo A da Copa do Mundo, disputada nesta terça-feira na Arena Castelão, em Fortaleza. Com o resultado, a seleção do técnico Luiz Felipe Scolari chega a quatro pontos na tabela, empatada com o próprio México, mas leva vantagem nos critérios de desempate -possui dois gols de saldo, ante um dos rivais.

O início do jogo foi tenso e truncado em Fortaleza. A entrada do volante Ramires no lugar do atacante Hulk, com dores na coxa esquerda, não surtiu o efeito esperado no apoio à linha de frente. Mais uma vez a saída era apostar no talento individual de Neymar e Oscar para abrir espaços.

A marcação mexicana, no entanto, se mostrou implacável: antes dos 20 minutos, o atacante do Barcelona já havia sofrido pelo menos três faltas em seus avanços, com a seleção não levando grande perigo ao gol de Ochoa nas cobranças. Antes, aos 10, a primeira grande explosão na arquibancada: após passe de Neymar, Fred domina na área e chuta na rede, mas pelo lado de fora.

O jogo foi ganhando intensidade aos poucos, com o primeiro arremate mexicano no confronto, uma bomba de Herrera que passou perto do travessão de Julio César. Pouco depois, o goleiro Ochoa começou a mostrar que estava em uma tarde inspirada, ao defender uma cabeçada quase à queima-roupa do atleta do Barcelona. O camisa 1 mexicano espalmou a bola em cima da linha.

BRASIL 0 x 0 MÉXICO

Brasil: Julio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Paulinho, Luiz Gustavo e Oscar (Willian, min. 38 do segundo tempo); Ramires (Bernard, min. 1 do segundo tempo); Neymar e Fred (Jô, min. 23 do segundo tempo).

México: Ochoa; Aguilar, Moreno, Márquez, Rodríguez; Layún, Vázquez, Guardado, Herrera (Marco Fabián, min. 31 do segundo tempo); Giovani dos Santos (Raul Jiménez, min. 38 do segundo tempo) e Peralta (Javier Hernández, min. 27 do segundo tempo).

Árbitro: Cuneyt Cakir (TUR). Mostrou cartão amarelo para Ramires e Thiago Silva (Brasil); Aguilar e José Vázquez (México).

Arena Castelão, em Fortaleza (Ceará), com 60.340 espectadores.

Antes do intervalo, Ochoa voltaria a mostrar que vive um grande momento no Mundial ao defender um arremate de Paulinho, que aproveitou uma ajeitada de David Luiz após cruzamento de Neymar. No mais, apenas a torcida presente na Arena Castelão chamava a atenção pela enorme presença de mexicanos e pela festa tradicional dos brasileiros, sobretudo quando a seleção atua no Nordeste.

Na segunda etapa, já com o atacante Bernard no lugar de Ramires, que foi ainda o único jogador a receber o cartão amarelo nos primeiros 45 minutos, o domínio inicial foi mexicano. Seguidos chutes fora da área testaram o coração e o reflexo do goleiro Júlio César. Herrera, Guardado e Vázquez estiveram entre os que arranjaram espaço na marcação para arrematar, mas erraram na pontaria.

A seleção brasileira ainda ganharia o reforço de Jô na frente, mas continuaria a apostar nas jogadas individuais de Neymar. Aos 23 minutos, o brasileiro voltou a testar o reflexo de Ochoa, após cruzamento da esquerda de Marcelo. O camisa 1 mexicano fez grande defesa.

A equipe até conseguiu abafar por alguns instantes os rivais, mas a boa atuação de Ochoa marcou o desempenho até a metade do segundo tempo, contrastando com um desempenho apagado de Oscar, que acabaria substituído a poucos minutos do fim.

Pelo lado do México, as oportunidades também não foram poucas, em geral testando o posicionamento das laterais do campo, com Daniel Alves voltando a deixar espaços pela direita. Até o final, o jogo teve emoção, apesar do placar sem gols.

O Brasil encerra a sua participação na primeira fase do Mundial às 17h da próxima segunda-feira, contra Camarões, no Estádio Nacional (Mané Garrincha), em Brasília. Os mexicanos enfrentam a Croácia no mesmo dia e no mesmo horário, na Arena Pernambuco, em Recife.