COPA DO MUNDO 2014 | BRASIL 0 x 0 MÉXICO

O Brasil para no goleiro mexicano Ochoa e não sai do zero em Fortaleza

A seleção do técnico Luiz Felipe Scolari divide a liderança do grupo A com os rivais, após um jogo acirrado e com várias chances de gol em Fortaleza

Ochoa afasta o perigo da área mexicana.
Ochoa afasta o perigo da área mexicana. Eduardo Verdugo (AP)

Com uma grande atuação do goleiro mexicano Ochoa e um desempenho abaixo da média, o Brasil não saiu do zero com o México na segunda partida de ambos pelo grupo A da Copa do Mundo, disputada nesta terça-feira na Arena Castelão, em Fortaleza. Com o resultado, a seleção do técnico Luiz Felipe Scolari chega a quatro pontos na tabela, empatada com o próprio México, mas leva vantagem nos critérios de desempate -possui dois gols de saldo, ante um dos rivais.

O início do jogo foi tenso e truncado em Fortaleza. A entrada do volante Ramires no lugar do atacante Hulk, com dores na coxa esquerda, não surtiu o efeito esperado no apoio à linha de frente. Mais uma vez a saída era apostar no talento individual de Neymar e Oscar para abrir espaços.

A marcação mexicana, no entanto, se mostrou implacável: antes dos 20 minutos, o atacante do Barcelona já havia sofrido pelo menos três faltas em seus avanços, com a seleção não levando grande perigo ao gol de Ochoa nas cobranças. Antes, aos 10, a primeira grande explosão na arquibancada: após passe de Neymar, Fred domina na área e chuta na rede, mas pelo lado de fora.

O jogo foi ganhando intensidade aos poucos, com o primeiro arremate mexicano no confronto, uma bomba de Herrera que passou perto do travessão de Julio César. Pouco depois, o goleiro Ochoa começou a mostrar que estava em uma tarde inspirada, ao defender uma cabeçada quase à queima-roupa do atleta do Barcelona. O camisa 1 mexicano espalmou a bola em cima da linha.

Antes do intervalo, Ochoa voltaria a mostrar que vive um grande momento no Mundial ao defender um arremate de Paulinho, que aproveitou uma ajeitada de David Luiz após cruzamento de Neymar. No mais, apenas a torcida presente na Arena Castelão chamava a atenção pela enorme presença de mexicanos e pela festa tradicional dos brasileiros, sobretudo quando a seleção atua no Nordeste.

Na segunda etapa, já com o atacante Bernard no lugar de Ramires, que foi ainda o único jogador a receber o cartão amarelo nos primeiros 45 minutos, o domínio inicial foi mexicano. Seguidos chutes fora da área testaram o coração e o reflexo do goleiro Júlio César. Herrera, Guardado e Vázquez estiveram entre os que arranjaram espaço na marcação para arrematar, mas erraram na pontaria.

A seleção brasileira ainda ganharia o reforço de Jô na frente, mas continuaria a apostar nas jogadas individuais de Neymar. Aos 23 minutos, o brasileiro voltou a testar o reflexo de Ochoa, após cruzamento da esquerda de Marcelo. O camisa 1 mexicano fez grande defesa.

A equipe até conseguiu abafar por alguns instantes os rivais, mas a boa atuação de Ochoa marcou o desempenho até a metade do segundo tempo, contrastando com um desempenho apagado de Oscar, que acabaria substituído a poucos minutos do fim.

Pelo lado do México, as oportunidades também não foram poucas, em geral testando o posicionamento das laterais do campo, com Daniel Alves voltando a deixar espaços pela direita. Até o final, o jogo teve emoção, apesar do placar sem gols.

O Brasil encerra a sua participação na primeira fase do Mundial às 17h da próxima segunda-feira, contra Camarões, no Estádio Nacional (Mané Garrincha), em Brasília. Os mexicanos enfrentam a Croácia no mesmo dia e no mesmo horário, na Arena Pernambuco, em Recife.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: