Você está preparado para cumprir o manual do bom comportamento da FIFA?

Código de conduta para os torcedores que irão aos estádios proíbe tablets, vuvuzelas e outros objetos peculiares

Um homem toca vuvuzela em frente a uma loja de São Paulo. O instrumento está proibido nos estádios.
Um homem toca vuvuzela em frente a uma loja de São Paulo. O instrumento está proibido nos estádios.TOLGA BOZOGLU / EFE

Aos sortudos que conseguiram comprar ingresso para uma das partidas da Copa do Mundo, agora só resta esperar. Em dois dias começa o Mundial e se você estará na torcida, já é um bom motivo para comemorar. Estar nas arquibancadas porém, pressupõe estar de acordo em cumprir uma série de deveres que a FIFA instituiu no ‘Código de Conduta do Estádio’.

Em primeiro lugar, deixe em casa o guarda-chuva, fogos de artifício, mastros de bandeiras, faixas promocionais, garrafas e objetos pontiagudos. Em um país onde as brigas entre as torcidas nos estádios deveriam ser encaradas como um problema de segurança pública, já seria de se esperar que alguns parágrafos fossem dedicados a proibir terminantemente a entrada de “armas de qualquer tipo ou objetos que possibilitem a prática da violência”.

Mas além dos objetos mais óbvios, inclua na lista dos proibidos as vuvuzelas, usadas na Copa de 2010, e “qualquer instrumento musical, independente do tamanho”. Computadores, laptops e tablets também devem ser deixados em casa, caso você não queira deixá-los na porta do estádio.

Entre os objetos proibidos da FIFA estão: “grandes quantidade de papel ou rolos de papel; bolas infláveis” e até “escadas, cadeiras” e “tigelas”, algo nada usual para um campo de futebol. Esqueça também o brasileiríssimo frango com farofa. Além de ser proibida a entrada de animais – vivos ou mortos –, a farinha parece não ser bem-vinda nas partidas, já que é proibida a entrada nos estádios com “grande quantidade de pó, farinha e substâncias similares”.

A lista é vasta e inclui mais de 40 itens, além, do último parágrafo, que é capaz de generalizar qualquer item: “Outros objetos que comprometam a segurança pública e / ou prejudiquem a reputação do evento, conforme avaliação ao exclusivo critério das Autoridades da Copa do Mundo da FIFA”. Na dúvida, melhor sair com pouca coisa nos bolsos. Sim, porque mochila e bolsas esportivas também estão proibidos.

Computadores, laptops e tablets também devem ser deixados em casa, caso você não queira deixá-los na porta do estádio.

Por último, mas não menos importante, se sobrou algum pertence que você ainda pode levar, cuide bem dele. A FIFA deixa claro que você está ciente dos riscos que pode estar correndo e, por isso mesmo, não vai poder reclamar depois. Diz a FIFA: “Cada detentor de ingresso é responsável por comportar-se no estádio de maneira que resguarde sua própria segurança e aceita todos os riscos e perigos que possa enfrentar ou sofrer enquanto estiver presente à partida, bem como renuncia a qualquer medida contra as autoridades da Copa do Mundo da FIFA”. Além disso, quem comprou um ingresso para alguma partida “concorda e reconhece que há riscos à sua segurança e de perda de seus pertences a caminho do estádio, no caminho de volta do estádio, do lado de fora do estádio e dentro dele”.

Sorria, você está sendo filmado

Além da lista dos objetos proibidos, a regra é clara: você pode estar sendo filmado a qualquer instante. E a sua imagem, assim como aquele guarda-chuva que você esqueceu de deixar em casa e foi confiscado na porta do estádio, também está nas mãos da FIFA.

O parágrafo 5, sobre Gravação e uso de imagem, na seção “termos para e condições gerais para uso dos ingressos”, diz: “qualquer pessoa presente em uma partida concorda incondicionalmente que, para fins comerciais ou não, sem o pagamento de qualquer compensação, poderão ser usados perpetuamente a sua voz, imagem, fotografia ou similar”.

Para o advogado Eduardo Carlezzo deter os direitos das imagens é uma prática comum. “Qualquer foto ou imagem que seja veiculada em jornal ou televisão e não tenha sido previamente cedida pela FIFA ou gerada por emissora credenciada é ilegal. Assim, a produção de conteúdo ‘profissional’ é restrita dentro dos estádios, fato este que é bastante conhecido e aceito”, diz. Portanto, capriche no visual. A sua imagem pode ser perpetuada por gerações e gerações.

A polêmica das selfies

Diferentemente do que já foi publicado por alguns meios, publicar fotos no Instagram, posts no Twitter ou no Facebook ou em qualquer outra rede social diretamente dos estádios está, sim, permitido. Por causa de um parágrafo em que a FIFA proíbe gravações, transmissões ou qualquer forma de disseminação pela internet de imagens e informações sobre os jogos – incluindo o placar, muitas pessoas acharam que aquela ‘selfie’ na arquibancada não seria permitida.

Mas não é para tanto: à reportagem do EL PAÍS, a assessoria de imprensa da FIFA afirmou categoricamente que, contanto que não seja para uso comercial, estão liberadas as redes sociais.

A não ser que o estádio que você estiver seja um dos seis que não têm wi-fi. Mas aí já são outros quinhentos.