O Mundial também é palco para os ex-campeões lucrarem

Crítico dos gastos com o torneio, Romário faz dois anúncios e se envolve em debate com partido de Dilma Rousseff

O ex-jogador Romário, centro, na propaganda de uma cerveja.
O ex-jogador Romário, centro, na propaganda de uma cerveja.reprodução

Não são só jogadores da atual equipe do Brasil que têm aproveitado o Mundial para ganhar mais alguns minutos de fama e vários reais a mais nas contas bancárias. Ex-jogadores que disputaram Copas do Mundo entraram no embalo e estrelam diversos comerciais.

Quatro são os que mais têm se destacado ultimamente. Um é o rei do futebol e tricampeão do mundo, Pelé, que aparece em propagandas de operadoras de celular, xampu, refrigerante e banco. O outro é o ex-goleiro Marcos, titular da seleção no pentacampeonato, em 2002. Uma das propagandas em que ele aparece é de uma rede de magazines ao lado do atual número 9 do time, Fred. A outra é de um xampu juntamente com o treinador Joel Santana, que treinou a seleção da África do Sul nas vésperas da Copa de 2010. Há também o ex-centro-avante Ronaldo, campeão em 2002 e 1994, com comerciais de carro e de companhia telefônica.

Agora, sem dúvida o mais polêmico é o ex-atacante Romário. Campeão em 1994, quando o Brasil conquistou o quarto título, o ex-jogador é hoje deputado federal pelo Partido Socialista do Brasil (PSB) e um dos principais críticos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), assim como dos gastos com a Copa do Mundo. Atualmente, estrela ao menos duas propagandas. Está no comercial de uma sandália, no qual tira sarro do argentino Maradona, e em outro de uma cerveja.

Por ser político com um cargo eletivo e também por ser a principal voz contra o Mundial, Romário recebeu uma série de críticas por se aproveitar do torneio para ganhar mais dinheiro. O principal crítico foi o Partido dos Trabalhadores (PT), sigla da presidenta Dilma Rousseff. Por meio da sua página no Facebook, o partido publicou no último dia 16 uma nota ironizando a atuação do atleta. Em uma foto dele colocou a seguinte frase: “Aí peixe, não quero Copa, mas vou aproveitar pra faturar”. No texto, o PT reclama do fato de o deputado receber cerca de 1 milhão de reais com publicidades relacionadas ao Mundial. “Como assim? Quer dizer que ele aceita fazer anúncio de algo que não acredita apenas por conta do lucro? É! De bobo esse baixinho não tem nada.”, termina o texto do PT.

Diante da provocação, Romário também respondeu pelo seu Facebook. Chamou a crítica de #MimimiPetista e contra-atacou: “Eu não sou, nem nunca fui contra a Copa do Mundo de Futebol. Fui o primeiro a dizer que o Brasil faria a maior Copa de todos os tempos. Mas, infelizmente, a cultura política deste país, conseguiu transformar algo bom em algo ruim. Não souberam planejar, superfaturaram obras, não entregaram as que prometeram, principalmente as de mobilidade, e agora, o governo do PT, que superestimou o evento, está colhendo os frutos que plantou com a revolta da população”.

Romário ainda disse que criticar a corrupção não o impede de fazer publicidade. “Para o azar dos que criticam, eles não foram campeões de um mundial de futebol. Eu fui e com muito mérito. Vou colher os frutos disso por toda minha vida. Isso ainda me mantém independente para criticar o que acho errado”.

Arquivado Em: