Valérie Trierweiler pressiona Hollande pelo Twitter

A jornalista pede a seu ex-parceiro que ajude uma mulher separada que não poder ver seus três filhos Se trata da ex-mulher do governador do México, onde o presidente francês está de viagem oficial

A jornalista Valérie Trierweiler.
A jornalista Valérie Trierweiler. (CORDON)

Valérie Trierweiler, a ex-parceira do presidente François Hollande, irrompe de novo na esfera pública, e, mais uma vez, por meio de sua famosa conta no Twitter. Coincidindo com a viagem do presidente francês ao México, Trierweiler resolveu pressionar seu ex-parceiro lembrando o caso da francesa Maude Versini, ex-mulher do governador do Estado do México, que não pode ver seus filhos desde sua separação há três anos. Na mensagem, apela diretamente ao ministério de Exteriores, sem temor de provocar uma mini-crise diplomática.

“Apoio a @MaudeVersini que não vê seus 3 filhos há 847 dias, retidos por seu pai no [Estado do] México. Vamos ajudá-la. @francediplo (o ministério de Exteriores) tem que atuar”, escreveu a ex-primeira dama, ao mesmo tempo em que Hollande decolava de Paris rumo ao México para uma visita oficial. A embaixada do México reagiu explicando que este assunto, de âmbito privado, não estará na ordem do dia das conversas entre Hollande e Enrique Peña Nieto.

Treirweiler repercutia assim a demanda de Versini, que conta com o chefe de Estado para tratar deste espinhoso tema. A ex-mulher do antigo governador Arturo Montiel Rojas, agora próximo ao presidente mexicano, quer recuperar seus filhos. Eles não voltaram de uma viagem ao México em dezembro de 2011, quando ela tinha a custódia. Um tribunal mexicano também deu razão à mãe, mas o pai apresentou um recurso que suspende a decisão até a sentença final.

O apoio da jornalista, ela mesma mãe de três filhos, a esta mulher, privada de seus pequenos, não é novo. “Valérie Trierweiler me ajudou. Me recebeu em duas ocasiões no Eliseu no ano passado. Estava muito sensibilizada com este caso”, explicou Versini nesta quinta-feira de manhã na rádio Europe 1. “Estou muito feliz pelo apoio dela que é muito precioso”, acrescentou.

O caso poderia estragar assim a visita, após as tensões diplomáticas geradas pelo caso de outra francesa, Florence Cassez, presa durante sete anos por sequestro e que sempre clamou sua inocência. O caso alcançou níveis de verdadeira crise diplomática e, em 2011, levou à anulação do ano da França no México, com todas os programas especiais previstos. A libertação de Cassez em janeiro de 2013 permitiu uma virada de página, uma normalização que a viagem atual de Hollande pretende confirmar.

Arquivado Em: