Washington sofre a pior tormenta de neve em quatro anos

O temporal, que procede do sul de EUA, deixou ao menos 12 mortos e a mais de meio milhão de pessoas sem luz Se cancelaram mais de 5.000 voos e Nova Camisola, Luisiana e Georgia declaram o estado de emergência

A capital dos EUA sofre sua pior nevasca em quatro anos.
A capital dos EUA sofre sua pior nevasca em quatro anos.MLADEN ANTONOV (AFP)

Uma forte e intensa tormenta invernal, carregada de neve, açoita de novo nesta quinta-feira a costa leste dos Estados Unidos, o que causou o cancelamento de milhares de voos e o fechamento de escolas e prédios do Governo. O temporal, que atinge Atlanta (Georgia) e outras partes da região sudeste do país desde a terça-feira passada, resultou em ao menos uma dúzia de mortes. “Os Estados afetados vão desde a Georgia até Maine e superarão os 30 centímetros de neve em algumas zonas”, explicou Jared Guyer, meteorologista do Serviço Nacional de Meteorologia, à Reuters.

Os meteorologista avaliaram os efeitos da tormenta como "catastróficos" e "as condições adversas persistirão até a sexta-feira". Exatamente, 22 dos 50 Estados americanos estão em alerta, embora os mais afetados dessa vez serão o Distrito de Columbia, Nova York, Maryland e Pensilvania, segundo os especialistas.

Washington amanheceu nesta quinta-feira com a pior tormenta de neve em quatro anos. Todos os seus edifícios federais estão fechados. As autoridades locais informaram sobre o fechamento na quarta-feira às 22h (hora local) prevendo as condições que, finalmente, ocorreram. Nesta quinta-feira não terá a coletiva de imprensa diária da Casa Branca, o que denota o alcance do temporal na região que também paralisou a vida política dos EUA.

Os colégios do Distrito de Columbia também estão fechados. Os responsáveis pela educação da região estão preocupados porque, devido à dura e intensa temporada invernal que se está vivendo neste ano e que provocou o fechamento dos colégios vários dias, o programa tenha que se estender até o fim de junho -normalmente, termina no princípio deste mês-.

As estimativas de 20 centímetros de neve em Washington foram superadas em alguns pontos, chegando a paralisar parte da capital dos EUA onde as estradas estão cobertas de neve e gelo e impede que pedestres e carros possam circular com normalidade. As autoridades pediram para que a população fiquem em casa.

A autoridade de transporte da área de Washington abriu suas 86 estações de metro nesta quinta-feira. “Trataremos que os trens decorram de seis a dez minutos em nossas cinco linhas”, informou. Embora também advertiu que as estações poderiam ser completamente fechadas se a situação piorasse. “A circulação dos trens não é segura quando se acumula nas vias 20 centímetros de neve”, acrescentaram. A rede de metrô da capital federal é a segunda mais importante dos EUA.

As linhas de ônibus só estão fazendo as principais rotas e, inclusive, o serviço poderia ser reduzido se as condições da estrada forem demasiado perigosas. A autoridade de transporte já fechou o MetroAccess, um serviço para os passageiros com deficiência física e de idade avançada.

Por sua vez, Nova York amanheceu coberta de branco nesta quinta-feira. Os especialistas predizem que se chegarão a acumular mais de dez centímetros de neve ao longo dos dias e as “rajadas de vento superarão os 60 quilômetros por hora, embora as temperaturas serão mais suaves que dias anteriores”. Os colégios da cidade de Nova York estão abertos, embora alguns da periferia tenham sido fechados.

A tormenta que atinge nesta quinta-feira a costa leste procede de um sistema de baixa pressão do sul do país. Nestas regiões, mais de meio milhão de pessoas ficaram sem luz. Na região sudeste dos Estados Unidos onde começou o temporal há alguns dias, cerca de 200.000 pessoas na Georgia, outras tantas na Carolina do Norte e do Sul e milhares nos Estados de Virgínia e Louisiana.

O serviço de trens Amtrak suspendeu algumas rotas no nordeste, sul e zona atlântica de EUA, e mais de 5.000 voos foram cancelados em todo o país desde o começo da tormenta, segundo a página flightaware.com.

Na quarta-feira, a chuva gelada começou a cair com força em Atlanta, cobrindo carros e estradas. A camada de gelo chegou aos centímetros em algumas ruas, segundo informou a rede FOX. E segundo a Cruz Vermelha, mais de 200 pessoas foram acolhidas a noite da terça-feira nestes dois Estados. A situação fez com que o presidente dos EUA, Barack Obama, declarasse também na terça-feira o estado de emergência na Georgia, o que facilitará os labores de recuperação. Os Estados de Nova Jersey e Louisiana também declararam a situação de emergência nesta quinta-feira.

Arquivado Em: