Obama visitará o Papa no Vaticano em 27 de março, como parte da sua gira europeia

Segundo a Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos espera abordar com o Pontífice “seu compromisso partilhado de lutar contra a pobreza e a crescente desigualdade”

Obama cozinha com sua filha e voluntários em um centro de caridade em Washington no dia de Martin Luther King.
Obama cozinha com sua filha e voluntários em um centro de caridade em Washington no dia de Martin Luther King.JONATHAN ERNST (REUTERS)

Com uma gira europeia em março que lhe levará à Holanda, Bélgica e Itália, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, visitará o papa Francisco no Vaticano no dia 27 desse mesmo mês. Segundo o comunicado da Casa Branca, o presidente espera abordar com o Papa “seu compromisso partilhado de lutar contra a pobreza e a crescente desigualdade”.

Será a primeira vez que Obama e Francisco se encontram, quando se completa um ano da eleição de Jorge Mario Bergoglio à frente da Igreja de Roma. No passado dia 14, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, depois de um longo encontro com o secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin, anunciou que “o presidente Obama tinha muita vontade de se reunir com o Papa”, já que têm, segundo disse, um interesse comum de “lutar juntos contra a pobreza extrema”. Em dezembro, o presidente citou o Papa em um discurso e comprometeu-se a dedicar seus últimos anos na Casa Branca a combater a crescente brecha entre ricos e pobres nos Estados Unidos.

Desde sua chegada à Santa Sede, o papa Francisco, primeiro Pontífice latino-americano, foi definido por sua singeleza e estilo sóbrio, e foi eleito personagem do ano pela revista norte-americana Time. O  Papa do Povo, segundo definiu a Time, tem "o papel de mudar a percepção da Igreja católica" entre seus fiéis e aqueles não seguem seu credo.

Segundo a Casa Branca, a gira europeia de Obama será de 24 a 26 de março em um congresso mundial em Holanda, sobre prevenção de terrorismo nuclear e no qual participarão cerca de 60 chefes de Estado.

O presidente norte-americano participará também de uma cúpula em Bruxelas entre Estados Unidos e Europa, onde serão tratados temas como o Tratado de Livre Comércio ou os polêmicos casos de espionagem eletrônicos a escala mundial, revelados por Edward Snowden.

A viagem também significará a primeira visita oficial de Obama a dois organismos da União Europeia -o Conselho Europeu e a Comissão Europeia-, agregou a Casa Branca. O porta-voz de Obama disse que durante sua estadia em Bruxelas, o presidente se reunirá com servidores públicos da UE e com o secretário geral da OTAN. Em Roma, se reunirá com o primeiro-ministro italiano, Enrico Letta, e com o presidente do país, Giorgio Napolitano.

Arquivado Em: