A ONU emite um alerta após roubo de caminhão com carga radioativa no México

O veículo transportava cobalto-60, um material que pode ser utilizado para fabrica 'bombas sujas'

Produto radioativo roubado na segunda-feira no México.
Produto radioativo roubado na segunda-feira no México.HO (AFP)

O roubo de um caminhão que transportava material radioativo no México fez disparar os alarmes da Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA, por suas siglas em inglês), o organismo de controle nuclear das Nações Unidas. O caminhão levava cobalto-60, um material que pode ser usado para fabricar o que é conhecido como bombas sujas, uma modalidade de explosivo que se utiliza para dispersar radiação. É considerada uma arma barata de fabricar, segundo um relatório público da CIA, que em 2004 sustentava que a organização terrorista Al Qaeda tinha capacidade operativa para a desenvolver.

O caminhão transportava o material destinado para tratamento médico de um hospital da cidade de Tijuana, na fronteira com os Estados Unidos, para um centro de armazenamento de resíduos situado em Temascalapa a região que completa a conurbação do Distrito Federal, no centro do país. O assalto aconteceu na segunda-feira bem próximo do destino final, em Tepojaco. “No momento que o caminhão foi roubado, a fonte (cobalto) estava apropriadamente isolada. No entanto, a fonte poderia ser extremamente perigosa para uma pessoa se lhe tirasse a proteção, ou se foi danificada”, explica o comunicado que difundiu na quarta-feira a IAEA.

O motorista do caminhão, Valentín Escamilla Ortíz, disse à polícia local que o roubo aconteceu quando parou de madrugada, próximo à 1h30, na área de descanso de um posto de combustíveis. Ali, dois homens armados o retiraram da cabine e o levaram a um local descampado, onde amarraram seus pés e mãos. Pouco depois ele conseguiu se desamarrar e voltou ao posto de combustíveis, mas os ladrões já tinham fugido a bordo do caminhão.

O roubo aconteceu na divisa com o Estado de Hidalgo. O governador desta região, José Francisco Olvera Ruiz, acusou ao motorista de não seguir os protocolos de segurança estabelecidos. O político pediu uma investigação profunda do ocorrido, após aumentar a sombra de suspeita sobre o transportador, contratado pela empresa Ortíz. O homem viajava com outro acompanhante, que foi quem avisou a polícia, mas não se sabe até agora qual foi a forma de atuar deste durante o roubaram.

As autoridades mexicanas fizeram um apelo para que a população se acalme. A Comissão Nacional de Segurança Nuclear  enfatizou que a fonte radioativa está devidamente fechada e que não representa, em princípio, risco potencial para a população. De todo modo, as autoridades pediram que os cidadãos colaborem com informações que ajudem na localização do caminhão.

Os roubos deste tipo de carga são relativamente comuns em todo o mundo. A cada ano ocorre uma centena de desaparecimentos de veículos com carga nuclear e radioativa, de acordo com as denúncias recebidas pelo organismo das Nações Unidas. Os especialistas concordam que o cobalto, o material roubado, pode ser utilizado por terroristas para fabricar explosivos.

"Materiais como o cobalto-60, podem ser usados junto de explosivos convencionais para fabricar as denominadas 'bombas sujas'", disse o diretor da IAEA, Yukiya Amano, durante uma cúpula de segurança em 2012 cita a Reuters. "Uma bomba suja detonada em uma grande cidade poderia causar pânico em massa, além de consequências econômicas e ambientais graves", disse Amano, segundo uma cópia de sua apresentação.