Condições do WhatsApp

WhatsApp compartilhará com o Facebook os dados de usuários de fora da União Europeia

Serviço de mensagens instantâneas começa a enviar avisos para alertar sobre as mudanças em sua política de privacidade

Aplicativo do WhatsApp com notificações de mensagens não lidas.
Aplicativo do WhatsApp com notificações de mensagens não lidas.Pixabay

Em 2014, o Facebook comprou o WhatsApp por cerca de 90 bilhões de reais (em valores de hoje). Agora, sete anos depois, o aplicativo de mensagens vai compartilhar os dados de alguns usuários do WhatsApp com o Facebook. Mas não de todos. A empresa de Mark Zuckerberg confirmou a EL PAÍS que essas mudanças na nova política de privacidade do aplicativo, que entrarão em vigor em 8 de fevereiro, não afetam os usuários que são membros da União Europeia.

Mais informações

“O WhatsApp atualizará suas condições e sua política de privacidade.” Esta é a mensagem que algumas pessoas receberam em seus smartphones nos últimos dias. A principal mudança é que os usuários de fora da União Europeia, caso desejem utilizar o aplicativo, terão que dar o seu consentimento ao Facebook para compartilhar e utilizar os dados obtidos do WhatsApp no restante de seus serviços e propósitos.

O WhatsApp já havia anunciado essas mudanças em julho do ano passado, mas até agora ninguém era obrigado a compartilhar os dados, era apenas voluntário. A partir de 8 de fevereiro isso vai mudar. Os usuários de fora da UE que não aceitarem a nova política de privacidade não poderão usar o aplicativo. Entre os dados coletados que o WhatsApp vai compartilhar com as empresas do Facebook estão aqueles associados à conta de cada usuário e ao uso que é feito do serviço. Por exemplo, o número de telefone, as transações realizadas, o celular utilizado e o endereço de IP. O WhatsApp também informa que poderão ser compartilhados outros dados mencionados na seção “informações que coletamos” de sua política de privacidade, mas não especifica quais deles. Esses dados variam de nome de perfil às conexões ou a localização.

Novas condições de uso do WhatsApp.
Novas condições de uso do WhatsApp.

Novas condições de uso do WhatsApp

Em nenhum caso as conversas do WhatsApp serão compartilhadas. A empresa não pode ler as mensagens do aplicativo, pois ele funciona com criptografia de ponta a ponta. Isso significa que, quando um usuário enviar uma mensagem, ela é criptografada e somente será descriptografada quando chegar ao destinatário. Mesmo assim, a decisão causou polêmica nas redes sociais porque todos os dados que serão compartilhados poderão ajudar a empresa de Mark Zuckerberg a fazer perfis bastante completos dos usuários de suas diferentes redes sociais.

Por que essas mudanças na política de privacidade não afetam todos os usuários? Porque os países têm diferentes normas regulatórias. Na Europa, o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) impede o Facebook de compartilhar os dados do WhatsApp com suas outras empresas para seu próprio interesse. Na realidade, o WhatsApp tem uma espécie de subempresa para usuários europeus. Enquanto nos países que fazem parte da União Europeia os serviços são prestados pela WhatsApp Ireland Limited, no restante do mundo estão a cargo da WhatsApp LLC.

O Facebook confirmou a este jornal que existe uma versão europeia separada da política de privacidade que é diferente, de acordo com as diferentes leis. A empresa garantiu que não há mudanças substanciais no processamento de dados subjacente na União Europeia. E insiste: O WhatsApp ainda não compartilha os dados de seus usuários da UE com o Facebook com o propósito de que esta empresa melhore os produtos e anúncios. Ou seja, usuários de países como Itália, França ou Alemanha não serão afetados pelas alterações mencionadas.

“O Facebook não usa as informações da sua conta do WhatsApp para melhorar as experiências com os produtos do Facebook nem fornecer para você anúncios mais relevantes na plataforma”, afirma a própria rede em sua página na Internet. Trata-se, segundo explica, do “resultado das discussões mantidas com a Comissão de Proteção de Dados da Irlanda e outras autoridades de proteção de dados da Europa”.

Não é a primeira vez que o Facebook causa polêmica por mudanças em sua política de privacidade. A rede chegou a ser alvo de sanções da Comissão Europeia por fornecer dados enganosos na compra do WhatsApp. A Comissão perguntou então ao gigante das redes sociais se poderia tecnicamente vincular as contas dos clientes que dispusessem de perfis nos dois serviços. O Facebook respondeu que não. Mas, dois anos depois, em agosto de 2016, anunciou que o WhatsApp compartilharia com o Facebook o número de telefone de seus usuários, bem como informações sobre a frequência com que usam o serviço de mensagens instantâneas. O WhatsApp não chegou a iniciar essa troca de informações, de acordo com relatórios da Agência Espanhola de Proteção de Dados, citada pela Europa Press.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50