Em tom irônico, Bolsonaro diz que não pode conceder entrevista devido a câncer

Planalto confirma que presidente tirou lesões da pele que seguiram para análise “de rotina”

Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta turistas no Palácio da Alvorada.
Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta turistas no Palácio da Alvorada.


Depois de ter afirmado que poderia ter um câncer de pele, o presidente Jair Bolsonaro ironizou a informação nesta quinta-feira e disse a jornalistas que não poderia conceder entrevista devido à doença. “Pessoal, como estou com câncer não vou poder atender vocês, tá ok?”, ironizou Bolsonaro na saída do Palácio da Alvorada nesta manhã.

Na noite de quarta-feira, depois de sair do Hospital da Força Aérea Brasileira em Brasília, Bolsonaro contou a jornalistas que havia tirado um sinal da orelha durante uma consulta dermatológica, e que havia a possibilidade de ser um câncer de pele. “Tem um possível câncer de pele. Tenho pele clara, pesquei muito na minha vida, fiz muita atividade. Então, a possibilidade de câncer de pele existe”, disse o presidente ao comentar o procedimento.

Na tarde desta quinta-feira, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência emitiu uma nota confirmando que o presidente retirou lesões na face e na orelha e que o material seguirá para análise laboratorial, “como é de rotina”. A nota também afirma que “convém, segundo orientação do especialista, fazer avaliação semestral em face do excesso de exposição solar prévia, o que já está sendo seguido” e que o presidente cumpre normalmente sua agenda de compromissos previstas nesta quinta.

Mais informações