_
_
_
_

Secretário interino de Segurança Nacional de Trump renuncia

Chad Wolf anunciou sua saída após adiantar a operação especial de segurança para a posse de Biden em uma semana

Antonia Laborde
O secretario interino de Segurrança Nacional Chad Wolf e o presidente Donald Trump, em Yuma, Arizona.
O secretario interino de Segurrança Nacional Chad Wolf e o presidente Donald Trump, em Yuma, Arizona.BRENDAN SMIALOWSKI (AFP)
Mais informações
President Donald Trump gestures at a campaign rally in support of U.S. Senate candidates Sen. Kelly Loeffler, R-Ga., and David Perdue in Dalton, Ga., Monday, Jan. 4, 2021. (AP Photo/Brynn Anderson)
Trump dinamita o final com o qual sonhava
Anne Applebaum
Anne Applebaum: “A aventura de Trump terminou. Passará o resto da vida nos tribunais”
A pedestrian walks past a sign at the bus stop from the FBI seeking information on supporters of U.S. President Donald Trump who stormed the U.S. Capitol in Washington, U.S., January 10, 2021.      REUTERS/Joshua Roberts
Pentágono investiga novas ameaças terroristas para o dia da posse de Joe Biden

Chad Wolf, secretário interino do Departamento de Segurança Nacional dos Estados Unidos, anunciou sua renúncia nesta segunda-feira. A renúncia de Wolf se soma a uma série de altos funcionários da administração Donald Trump que se afastaram após o ataque ao Capitólio na semana passada. Peter Gaynor, administrador da Agência Nacional de Emergências (FEMA, na sigla em inglês), tomará posse a partir da meia-noite de terça-feira.

A última ação de Wolf foi adiantar em uma semana, a partir de 13 de janeiro, a operação especial de segurança para a posse do presidente eleito Joe Biden, marcada para o dia 20 deste mês. O FBI, o Pentágono e o Twitter alertaram que mais motins estão planejados em Washington para a posse do democrata.

“Estou triste por tomar esta medida, pois era minha intenção servir ao Departamento até o final desta administração”, escreveu Wolf em um comunicado, citando litígios em andamento que questionam a validade de sua nomeação. “Infelizmente, esta ação é justificada por eventos recentes, incluindo decisões judiciais em andamento e sem mérito sobre a validade de minha autoridade”, acrescentou ele, sugerindo que sua renúncia não está relacionada a eventos violentos no Congresso.

Wolf havia criticado Trump após o ataque ao Capitólio. Em um comunicado, ele descreveu os eventos como “trágicos e repugnantes”. “Imploro que o presidente e as autoridades eleitas condenem firmemente a violência [da quarta-feira passada]”. Na mesma carta, ele disse que permaneceria em seu cargo até 20 de janeiro para garantir que uma transição adequada fosse implementada com a equipe de Biden.

Wolf, que passou 14 meses à frente do Departamento de Segurança Interna, é o último secretário do Gabinete Trump a renunciar após os distúrbios. Betsy DeVos, que estava servindo como secretária de Educação, e Elaine Chao, como secretária de Transporte, também renunciaram.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_