_
_
_
_
_

Bloomberg desiste da corrida democrata após seu fracasso na Superterça

O bilionário anuncia que apoiará o ex-vice-presidente Joe Biden nas primárias para a Casa Branca

Michael Bloomberg, em 3 de março, em Miami.
Michael Bloomberg, em 3 de março, em Miami.Brynn Anderson (AP)
Mais informações
A voter walks to the poll to cast their ballot during the presidential primary in Houston, Texas on Super Tuesday, March 3, 2020. - Thirteen states and American Samoa are holding presidential primary elections, with over 1400 delegates at stake. Americans vote Tuesday in primaries that play a major role in who will challenge Donald Trump for the presidency, a day after key endorsements dramatically boosted Joe Biden's hopes against surging leftist Bernie Sanders. The backing of Biden by three of his ex-rivals marked an unprecedented turn in a fractured, often bitter campaign. (Photo by Mark Felix / AFP)
Superterça 2020: os resultados das primárias democratas, ao vivo
Los Angeles (United States), 02/03/2020.- Supporters hold placards during a campaign rally for US Democratic presidential candidate Senator Bernie Sanders at the Los Angeles Convention Center in Los Angeles, USA, 01 March 2020. Democratic Super Tuesday Elections will take place on 03 March. (Elecciones, Estados Unidos) EFE/EPA/ETIENNE LAURENT
Establishment político nos EUA tende a subestimar as chances de Sanders

O magnata Michael Bloomberg anunciou nesta quarta-feira que está cancelando sua campanha pela indicação democrata para as eleições presidenciais de 2020 nos EUA, o que abre caminho para Joe Biden, agora frente a frente com o senador Bernie Sanders. As primárias realizadas na terça-feira, a chamada Superterça, impulsionaram o vice-presidente da era Obama, vencedor em pelo menos nove dos 14 estados em jogo, e deixaram Bloomberg sem uma única vitória, apesar de seu investimento multimilionário ― mais de 500 milhões de dólares. Bloomberg anunciou seu apoio a Biden.

Sem Bloomberg na corrida, Biden não tem mais um rival moderado. Sanders, enquanto isso, continua liderando o flanco da esquerda. As outras duas candidatas, a senadora Elizabeth Warren e a deputada Tulsi Gabbard, não alcançaram resultado positivo até agora e suas campanhas estão fadadas ao fracasso.

Esta era considerada a última chance de Bloomberg, 77 anos, de ser presidente. Era algo que cogitava há 12 anos, animado pela capacidade enorme de recursos próprios para financiar a campanha. Sua fortuna supera 52 bilhões de dólares, muito superior aos três bilhões de Trump.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_