Bloomberg desiste da corrida democrata após seu fracasso na Superterça

O bilionário anuncia que apoiará o ex-vice-presidente Joe Biden nas primárias para a Casa Branca

Michael Bloomberg, em 3 de março, em Miami.
Michael Bloomberg, em 3 de março, em Miami.Brynn Anderson / AP

Mais informações

O magnata Michael Bloomberg anunciou nesta quarta-feira que está cancelando sua campanha pela indicação democrata para as eleições presidenciais de 2020 nos EUA, o que abre caminho para Joe Biden, agora frente a frente com o senador Bernie Sanders. As primárias realizadas na terça-feira, a chamada Superterça, impulsionaram o vice-presidente da era Obama, vencedor em pelo menos nove dos 14 estados em jogo, e deixaram Bloomberg sem uma única vitória, apesar de seu investimento multimilionário ― mais de 500 milhões de dólares. Bloomberg anunciou seu apoio a Biden.

Sem Bloomberg na corrida, Biden não tem mais um rival moderado. Sanders, enquanto isso, continua liderando o flanco da esquerda. As outras duas candidatas, a senadora Elizabeth Warren e a deputada Tulsi Gabbard, não alcançaram resultado positivo até agora e suas campanhas estão fadadas ao fracasso.

Esta era considerada a última chance de Bloomberg, 77 anos, de ser presidente. Era algo que cogitava há 12 anos, animado pela capacidade enorme de recursos próprios para financiar a campanha. Sua fortuna supera 52 bilhões de dólares, muito superior aos três bilhões de Trump.

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50