TERREMOTOS

Pelo menos 29 mortos após um terremoto de 6,5 graus no leste da Turquia

O tremor ocorreu na província de Elazig, onde vários edifícios desabaram

Um edifício destruído durante o terremoto.
Um edifício destruído durante o terremoto.REUTERS

Um terremoto de 6,5 graus na escala Richter abalou o leste da Turquia nesta sexta-feira, onde foram demolidos dezenas de edifícios e foi sentido em grandes partes do país, e até nos vizinhos Iraque e Síria. Pelo menos 29 mortes e centenas de feridos foram contabilizados, de acordo com o ministro da Saúde Fahrettin Koca. “Alguns edifícios desabaram ou foram danificados pelo terremoto”, disse o ministro do Interior, Süleyman Soylu, que estimou o número de feridos em mais de 500 e acrescentou que há pelo menos 30 pessoas sob escombros de imóveis.

O terremoto atingiu o distrito de Sivrice, na província de Elazig, por volta das 20h55, horário local, segundo o centro sismográfico de Kandilli, na Turquia, e foi seguido por pelo menos 80 tremores secundários, os maiores de magnitude 5,4 e 5,1. O epicentro está localizado a cerca de 6,75 quilômetros da superfície e, embora inicialmente tenha recebido uma magnitude de 6,8, o centro sismográfico reduziu posteriormente a potência do terremoto para 6,5 ​​pontos.

O presidente da AFAD, Mehmet Güllüoglu, relatou que as equipes de sua organização se mobilizaram em busca de possíveis pessoas presas sob os escombros de prédios desabados e a mesma organização anunciou que foram enviados 418 especialistas em resgate de várias agências estatais para a área. “Todas as nossas equipes civis e militares estão em alerta”, acrescentou o ministro da Defesa, general Hulusi Akar. De fato, as televisões mostraram imagens de pessoal da proteção civil trabalhando para remover os feridos dos escombros das casas demolidas, por exemplo, na cidade de Gezin, de onde equipes de resgate extraíam uma pessoa presa sob um prédio de quatro andares que tinha colapsado.

Em declarações à CNN-Türk, Ramazan Alpaslan, prefeito de Çevrimtas (a 60 quilômetros do epicentro), lançou um pedido de socorro às equipes de emergência, porque naquela aldeia quatro pessoas estavam presas sob os escombros de casas desabadas ―foi possível estabelecer comunicação com apenas duas delas.

Fahri Baykara, o prefeito de Duygulu, outra vila perto do epicentro do terremoto, explicou que vários prédios desabaram e que houve feridos, embora não fatalidades. No entanto, ele explicou que os vizinhos estão assustados e se preparam para passar a noite ao ar livre, apesar do frio. Os serviços meteorológicos alertaram que as temperaturas noturnas na área danificada podem cair para dez graus abaixo de zero, razão pela qual pediram aos vizinhos que tomem precauções contra o risco de congelamento. As autoridades provinciais abriram residências e centros esportivos para abrigar as vítimas e a AFAD começou a distribuir cerca de 1.700 tendas e 9.200 cobertores, pois recomenda não retornar a edifícios que possam ter sido danificados até eles passaram pela verificação de técnicos.

Nas primeiras imagens que circularam na mídia e nas redes sociais turcas, houve danos em residências e veículos na província de Elazig e na vizinha Malatya, e cenas de pânico com pessoas correndo para a rua por segurança. Um vizinho da capital da província de Malatya explicou a este jornal que, ali, os telhados desabaram em várias casas da favela, mas nenhum dano foi causado às casas recém-construídas. A agência turca IHA também divulgou imagens de um incêndio no topo de um prédio residencial de seis andares em Elazig.

A noite fechada na Turquia também dificulta as operações e a avaliação de danos, especialmente em vilas mais distantes das capitais regionais, onde algumas estradas foram severamente danificadas. O terremoto cortou parcialmente as conexões telefônicas nessas províncias da região da Anatólia Oriental e as autoridades turcas pediram aos cidadãos que usassem as linhas telefônicas o mínimo possível ― exceto em emergências ― e tentassem se comunicar por meio de chamadas pela Internet e de SMS.

O mais visto em ...

Top 50