Madonna

“Tenho inveja do talento que ela tem”: assim Lourdes Leon conseguiu ser muito mais que a filha de Madonna

Vivendo desde adolescente na indústria da moda, a primogênita da rainha do pop conseguiu se emancipar da sombra do seu sobrenome para trilhar sua própria —e bem sucedida— trajetória artística

Aos 24 anos, Lourdes Leon conseguiu o respeito do mundo da moda.
Aos 24 anos, Lourdes Leon conseguiu o respeito do mundo da moda.

A carreira de Lourdes Maria Leon Ciccone no mundo da moda começou antes mesmo que ela tivesse idade legal para consumir álcool, dirigir um carro ou mesmo ostentar um diploma do ensino médio. Em 2010, com apenas 13 anos, sua mãe e matriarca do pop, Madonna, a nomeou diretora de criação da Material Girl, uma linha de roupas dirigida ao público adolescente, sob o guarda-chuva das lojas de departamentos Macy’s. Segundo a própria Madonna, a mais velha dos seus seis filhos foi a única responsável pela coleção resultante, inspirada na estética punk rock dos anos oitenta —popularizada pela intérprete de hits como Like a Virgin. Apesar do ceticismo quanto à verdadeira participação da suposta diretora de criação —“No começo nem eu mesma sabia o que estava fazendo”, chegou a admitir—, a marca ganhou uma repercussão midiática que se estende até nossos dias e legitimou o talento da jovem para a moda. Dez anos depois, é hora de se livrar do adendo “filha de” na hora de falar de Lourdes Leon.


“Fiquei em choque quando percebi que teria as duas coisas que mais desejava ao mesmo tempo.” Em dezembro de 1996, entrevistada no popularíssimo programa de Oprah Winfrey, Madonna era incapaz de ocultar a felicidade pelo momento que vivia. À estreia da sua ambicionada adaptação do musical Evita se somava o nascimento de sua primeira filha, fruto de um relacionamento com o ator e preparador físico cubano Carlos León. Embora desde muito pequena Lola —como é conhecida por parentes e amigos— tenha descoberto o calor da atenção midiática, participando com apenas sete anos em uma atuação de sua mãe no MTV Vídeo Music Awards, nos anos posteriores ficou conhecida pelo extremo zelo com que protege sua vida privada, limitando suas aparições públicas ao âmbito profissional. Não dá entrevistas nem é ativa nas redes sociais, mas virou referência do seu uso graças à sua reivindicação da beleza natural (não depila as axilas), do movimento #freethenipple (“libere o mamilo”) e pelos tributos de tapete vermelho à sua progenitora.

Outra filha ilustre da cultura pop, Stella McCartney, foi uma das maiores protetoras de Leon em sua imparável imersão na indústria da moda. “É independente, inspiradora e um espírito livre e jovem. Apesar de ter nascido sob os holofotes, sempre se manteve com os pés no chão”, disse em sua conta do Instagram quando decidiu contar com ela como modelo em 2016. Uma colaboração com a estilista britânica, na sua coleção de primavera para a Adidas, é justamente o mais novo trabalho da californiana como modelo. Sob o título de Futureplayground, pretende ser uma homenagem às novas gerações e sua admirável preocupação com a sustentabilidade do planeta e do meio ambiente. Leon, habitual nas primeiras filas das semanas de moda, também já emprestou sua imagem a marcas como Miu Miu, Jean Paul Gaultier, Desigual e Gypsy Sport.

Ao contrário de outras jovens com berço de ouro, como Kendall Jenner, Hailey Baldwin (agora Bieber) e Kaia Gerber, decidiu priorizar sua formação educacional antes de se dedicar em tempo integral a posar para as lentes dos fotógrafos. Depois de trabalhar no departamento de figurino de algumas turnês internacionais de Madonna, Leon seguiu o exemplo da sua mãe e se matriculou na Universidade de Michigan, onde cursou diversas disciplinas artísticas durante quatro anos. Chega a exibir em alguma delas aptidões ligeiramente comparáveis às de sua legendária progenitora? Madonna acha que sim.

“É uma loucura o talento que ela tem. Morro da inveja porque ela é incrível em tudo o que faz: é uma bailarina excelente, uma atriz estupenda, toca piano de uma forma linda… Tem muito mais talento que eu”, admitiu a cantora numa entrevista à edição britânica da revista Vogue. Entretanto, Madonna acha que ainda falta sua filha boa parte da determinação que ela própria exibiu no começo da carreira, justamente por ter, ao contrário da rainha do pop, nascido numa família rica e convivido com uma figura materna. “Tenho a sensação de que as redes sociais a atormentam e que a fazem pensar que as coisas que conseguir acontecerão porque eu sou mãe dela. Tento citar para ela o exemplo de outras filhas de famosos, como Zoe Kravitz, que também teve que passar por essa fase de ‘Ah, você é filha de…’ e depois foram sendo levadas a sério. Basta continuar trabalhando e tentando”, acrescentava.

A opacidade midiática cerca também a vida amorosa da jovem e a relação com seu pai, com quem supostamente manteve uma ligação próxima. No aspecto sentimental, compartilha sua vida desde 2017 com o fotógrafo e skatista Jonathan Puglia. Ambos foram fotografados em dezembro relaxando nas praias de areia branca e águas cristalinas do México. Mas o ex-namorado mais célebre de Lourdes Leon é o ator Timothée Chalamet (indicado ao Oscar por Me Chame pelo Seu Nome), com quem compartilhou romance e aulas de arte dramática numa escola nova-iorquina antes de virar a grande obsessão da Hollywood millenial. Conseguirá finalmente Leon que, como seu ex, também a chamem por seu nome, e não pelo sobrenome?

Mais informações