Jogos Olímpicos

Tufão Nepartak ameaça os Jogos de Tóquio

A organização altera os horários do remo e do arco e flecha e antecipa as finais do surfe por causa das trombas d’água e ventos de até 125 quilômetros por hora que assombram a capital japonesa nesta terça

Uma das provas de vela durante o tempo nublado em Tóquio.
Uma das provas de vela durante o tempo nublado em Tóquio.CJ GUNTHER / EFE

Mais informações

Depois de vencer Qiang Wang por 6x3 e 6x0, abrindo assim um dia frutífero em que 5 dos 6 representantes espanhóis conseguiram a passagem para as oitavas na competição de tênis, Garbiñe Muguruza tinha dúvidas: “Mas o que é exatamente um tufão? Algum tipo de tornado, chuvas muito fortes ou um pouco de tudo?”. O espanhol se referia ao assunto do dia, pois nesta segunda-feira o céu celestial de Tóquio foi adquirindo um tom acinzentado e a cidade escureceu. Era o preâmbulo, nem mais nem menos, do que a previsão do tempo prevê e ainda está por vir: o Nepartak visitará os Jogos.

Depois de uma semana de calor intenso e um alto nível de umidade que tem incomodado alguns atletas que competem ao ar livre, como os tenistas, a capital japonesa receberá nesta terça-feira um tufão —o oitavo da temporada no Pacífico— que ameaça algumas modalidades e inquieta os organizadores, apesar de nesta segunda-feira o porta-voz do evento olímpico, Masa Takaya, ter enviado uma mensagem tranquilizadora aos atletas, garantindo que haverá tempestades e ventos, mas, na realidade, não será algo extremo: “Eu não me preocuparia muito, mas devemos tomar precauções”.

Takaya destacou que o fenômeno meteorológico é classificado no país asiático como um tufão, mas que, pelos padrões dos EUA, seria uma tempestade tropical de categoria 3, em uma escala de 5. De todo modo, espera-se muita água —mais de 150 milímetros na região central de Tohoku e Kanto, onde fica Tóquio— e rajadas de mais de 125 quilômetros por hora. Por isso, há alguns dias a organização está avaliando até que ponto o Nepartak pode afetar o desenrolar do programa esportivo.

“A previsão é que toque terra no leste do Japão. O Comitê Organizador da Tóquio 2020 está trabalhando com o Comitê Olímpico Internacional (COI), as federações internacionais e os órgãos competentes para garantir que os processos e planos estabelecidos sejam acionados para responder a qualquer intempérie, caso seja necessário”, informaram os responsáveis pelo evento, que decidiram modificar os horários das competições de remo e de arco e flecha, e anteciparam as finais do surfe do dia 28 para o 27 por causa da arrebentação.

Da mesma forma, comunicaram que não estão previstas mais alterações nas provas marcadas para esta terça-feira e que pretendem sobretudo “garantir a segurança de todos os participantes”. Contudo, dependendo da agressividade do tufão, poderão ocorrer alterações em algumas modalidades, principalmente as aquáticas (triatlo feminino) ou o tênis, embora a quadra principal do Ariake Tennis Park tenha uma cobertura retrátil que permita, independentemente do que aconteça, que a atividade não pare completamente.

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

Clique aqui

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50