Alfred Hitchcock: tão gordo, tão retorcido, tão genial

O cineasta, que morreu há 40 anos, teria sido o retratista perfeito desta barbaridade que todos nós estamos sofrendo

Alfred Hitchcock posa em uma imagem promocional de seu filme ‘Os Pássaros’, de 1963.
Alfred Hitchcock posa em uma imagem promocional de seu filme ‘Os Pássaros’, de 1963.Hulton Archive / EL PAÍS

Contam-me que faz 40 anos que morreu um sujeito que foi gordo e bochechudo durante toda sua existência, e a quem me lembro de ver eternamente enfiado em ternos escuros e gravatas. A questão dos quilos excessivos não é meramente pitoresca. Imagino que Hitchcock adoraria ter tido o aspecto e o charme de Cary Grant, o maravilhoso ator que dirigiu em muitas e memoráveis ocasiões, mas, na falta desses dotes físicos, teve que se conformar em ser Alfred Hitchcock, uma das coisas

Mais informações