Suspeito de integrar a Al-Qaeda é procurado no Brasil

FBI incluiu egípcio em lista de suspeitos de terrorismo. Mohamed Ahmed chegou ao Brasil em 2018 e obteve a autorização de residência, segundo o Itamaraty

Reprodução (FBI)

MAIS INFORMAÇÕES

O FBI busca um suspeito de colaborar com o grupo terrorista Al-Qaeda no Brasil. Mohamed Ahmed Elsayed Ahmed Ibrahim é procurado "para passar por interrogatório sobre seu suposto papel como agente e facilitador da Al-Qaeda que supostamente se envolveu no planejamento de ataques contra os Estados Unidos e seus interesses, e por fornecer apoio à Al-Qaeda desde aproximadamente 2013", diz a página de "procura-se" do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Segundo o FBI, o egípcio deve ser considerado "armado e perigoso". A informação de que ele passou a frequentar o grupo dos procurados foi publicada pelo FBI em sua página de Twitter (@FBIMostWanted) no fim da tarde desta segunda-feira.

O Ministério das Relações Exteriores e o Ministro da Justiça e da Segurança Pública brasileiros  informaram por meio de nota que "Mohamed Ahmed ingressou no Brasil em 2018 e obteve a autorização de residência, encontrando-se em condição migratória regular". De acordo com o Itamaraty, "o governo brasileiro está aberto a cooperar com as autoridades norte-americanas no que for solicitado, nos termos de nossa legislação, e está acompanhando o caso". O FBI instrui aqueles que têm informação sobre os suspeitos que se encontram no exterior a buscar uma embaixada ou um consulado norte-americano.

Os serviços de segurança norte-americanos anunciaram no início deste mês a morte de um dos filhos de Osama bin Laden ao qual se atribuía papel de liderança na Al-Qaeda. Em fevereiro, os Estados Unidos tinham oferecido uma recompensa de até um milhão de dólares (cerca de 4 milhões de reias) por informações sobre o paradeiro de Hamza bin Laden — seu pai, apontado como mentor dos atentados de 11 de setembro de 2001, foi morto por forças especiais norte-americanas no Paquistão em 2011.

Arquivado Em: