Seleccione Edição
Login

As novas imagens da cocaína que viajava com a comitiva de Bolsonaro

5 fotos

EL PAÍS obteve com exclusividade uma série de fotos da mala do sargento que carregava 39 quilos da droga. Ele estava em avião auxiliar da FAB

  • Os 39 quilos de cocaína encontrados na mala do sargento Manoel Silva Rodrigues, de 38 anos.
    1Os 39 quilos de cocaína encontrados na mala do sargento Manoel Silva Rodrigues, de 38 anos.
  • A droga foi apreendida no aeroporto de Sevilha, durante escala do avião auxiliar da comitiva presidencial de Bolsonaro rumo a Osaka.
    2A droga foi apreendida no aeroporto de Sevilha, durante escala do avião auxiliar da comitiva presidencial de Bolsonaro rumo a Osaka.
  • Agente da polícia espanhola exibe papel reagente que indica a presença de cocaína nos pacotes. O caso provocou constrangimento no Planalto. A Aeronáutica também abriu um inquérito para apurar o tema. Em coletiva de imprensa, um porta-voz da força brasileira não quis responder se a bagagem do sargento havia ou não sido inspecionada no Brasil.
    3Agente da polícia espanhola exibe papel reagente que indica a presença de cocaína nos pacotes. O caso provocou constrangimento no Planalto. A Aeronáutica também abriu um inquérito para apurar o tema. Em coletiva de imprensa, um porta-voz da força brasileira não quis responder se a bagagem do sargento havia ou não sido inspecionada no Brasil.
  • Um cartaz indica o peso total da droga encontrada com o sargento: 39 quilos. A quantidade nem sequer estava escondida entre as roupas. Era o único conteúdo de uma das bagagens de mão do militar brasileiro.
    4Um cartaz indica o peso total da droga encontrada com o sargento: 39 quilos. A quantidade nem sequer estava escondida entre as roupas. Era o único conteúdo de uma das bagagens de mão do militar brasileiro.
  • O sargento permanece detido no Centro Penitenciário Sevilha 1 e vai responder na Espanha pelo crime contra a saúde pública, que inclui narcotráfico. Rodrigues deve ser interrogado em breve pelas autoridades brasileiras que tentam entender para quem ele trabalhava.
    5O sargento permanece detido no Centro Penitenciário Sevilha 1 e vai responder na Espanha pelo crime contra a saúde pública, que inclui narcotráfico. Rodrigues deve ser interrogado em breve pelas autoridades brasileiras que tentam entender para quem ele trabalhava.