‘Influencers’ posando em Chernobyl, a moda mais sinistra e polêmica do Instagram

Após a bem-sucedida série do HBO, subiram as visitas à zona do pior desastre nuclear da história. Muitos desses turistas aproveitam para se imortalizar, colhendo mais críticas do que ‘likes’

Duas das imagens que podem ser encontradas buscando pela localização ‘Chernobyl’ no Instagram.
Duas das imagens que podem ser encontradas buscando pela localização ‘Chernobyl’ no Instagram.INSTAGRAM @KHRYSTYNA_BUBNIUK / @JULIABAESSLER

MAIS INFORMAÇÕES

Basta uma busca por Chernobyl no Instagram para topar com dezenas de jovens posando totalmente à vontade no cenário do pior acidente nuclear da história. A bem-sucedida minissérie homônima da HBO, que recria com verossimilhança quase de documentário os catastróficos fatos que se seguiram à explosão da central nuclear, na madrugada de 26 de abril de 1986, levou muitos influencers (e outros com presunções de sê-lo) a viajarem até Pripiat, a cidade ucraniana abandonada depois da catástrofe. Lá se imortalizam improvisando todo tipo de pose, cada uma mais desrespeitosa que a outra com os fatos ali ocorridos.

Apesar de ter sido esvaziada após a catástrofe e ser até hoje uma cidade-fantasma, (estima-se que não será habitável pelos próximos séculos, devido à concentração de elementos radiativos que só desaparecerão dentro de 24.000 anos), muitos jovens tentam a sorte posando junto a animais, tocando o mobiliário urbano que ainda sobrevive ou diretamente tirando a roupa no meio da sinistra localidade. Usuários do Twitter como Tomàs Fontes (@cap0 — sua série de posts sobre o tema é imperdível) e @lettipop notaram a inundação de turistas em busca de likes nessa região nos últimos dias, e seus tuítes a respeito viralizaram. Muitos usuários da rede social mostraram sua indignação com as imagens, considerando-as uma falta de respeito pelas vítimas do pior acidente nuclear da história.

Para viajar à zona é necessária uma autorização especial — em geral só concedida a residentes e trabalhadores —, por isso os turistas devem visitá-la num tour que fornece máscaras e contadores de radiação. Aparentemente, desde que a série foi ao ar a procura por esses passeios aumentou 30%, e as reservas para o próximo verão europeu cresceram 40% com relação ao ano anterior. As imagens despertaram uma indignação semelhante às feitas por tantos outros instagramers em campos de concentração como Auschwitz, e sua difusão nas redes sociais levou alguns a eliminarem essas postagens após tantas críticas e insultos. A seguir, reunimos algumas das mais impactantes: