Seleccione Edição
Login

Zidane volta ao Real Madrid nove meses depois de sair

O treinador francês retorna ao clube empurrado pela grave crise esportiva, sem opções para conseguir um título nas três grandes competições

Zidane voltou Real Madrid
Zinedine Zidane, em uma coletiva de imprensa com o Real Madrid, no ano passado. Getty Images

Zinedine Zidane está de volta ao banco do Real Madrid depois de 283 dias de sua saída do clube merengue. O treinador anunciou inesperadamente sua decisão de deixar o Real Madrid em 31 de maio de 2018, após dois anos e meio no cargo, nove títulos e três Champions. "É o momento e o melhor para todos", disse ele na época, em uma decisão que deixou "gelados" todos os setores da equipe madrilenha.

Zidane retorna em meio a uma grave crise esportiva, desencadeada depois de a equipe perder em apenas uma semana os três títulos em disputa. O francês será o terceiro treinador nesta temporada. Em meados do ano passado chegou Julen Lopetegui, uma contratação polêmica. O basco foi demitido da seleção nacional quando se anunciou seu acordo com o Real Madrid. O ex-treinador permaneceu no banco até 29 de outubro, depois de uma goleada no Camp Nou (5-1), resultado que o deixou sete pontos atrás do líder. Em seu lugar veio Santiago Solari, até então técnico do Castilla. O argentino durou um turno inteiro da Liga. Em seu período, a equipe endireitou o rumo após o Natal, estimulada pela chegada de Vinicius Junior.

No entanto, os jogos de volta das semifinais da Copa do Rei contra o Barcelona (3 a 0), das oitavas da Champions contra o Ajax (4 a 1) e o clássico da liga (1 a 0) desencadearam uma crise séria no Real Madrid. Quando Zidane anunciou seu adeus, ninguém no clube suspeitava que ele iria embora. Muito menos depois de vencer em Kiev a terceira Champions seguida, seu mais recente título desde que chegara ao banco do clube em janeiro de 2016. Mas Zidane tinha decidido sair. Assim comunicou a Florentino Perez, a quem agora diz sim, retornando apenas nove meses depois de partir porque era "o melhor momento", já que, segundo argumentou, a equipe "tinha de continuar ganhando e para isso precisa de uma mudança”. Hoje, com o Real Madrid fora de todas as competições prematuramente, Zidane terá de explicar o que o fez mudar de ideia em relação ao final da temporada passada. "Sou ganhador, odeio perder. Se não vejo claramente que vamos continuar ganhando e não vejo as coisas claras, como eu quero, é melhor não continuar e não fazer bobagens", disse ele então.

Após a dura eliminação na Liga dos Campeões contra o Ajax, nos bastidores do Santiago Bernabéu houve seguidas reuniões em busca de um treinador para reanimar a equipe. Mourinho e Zidane eram os nomes mais citados. Nem mesmo a goleada deste domingo em Zorilla evitou a demissão de Solari, condenado depois de cair contra os holandeses.