FUTEBOL FEMININO

Futebol feminino bate recorde de público na Espanha

Quartas de final da Copa da Rainha, no estádio San Mamés, recebeu 48.121 torcedores, superando em mais de 10.000 a marca anterior da categoria

San Mamés, lotado para o jogo de futebol feminino entre Athletic e Atlético.
San Mamés, lotado para o jogo de futebol feminino entre Athletic e Atlético.Athletic de Bilbao

Mais informações

Foi a grande festa do futebol feminino. Muitas jogadoras de várias equipes da elite da categoria espanhola já haviam expressado nas redes sociais que gostariam de estar na pele das jogadoras que entraram nesta quarta-feira no gramado do estádio de San Mamés. O Athletic Bilbao e o Atlético de Madrid não disputavam um título, e sim as eliminatórias das quartas de final da Copa da Rainha, em uma única partida, mas o clube de Bilbao, cumprindo a promessa de seu presidente, Aitor Elizegi, decidiu transferi-la para o San Mamés. O vencedor foi o Atlético (2 a 0), com gols de Sosa, nos acréscimos do primeiro tempo, e de Kaci, aos 49 do segundo. Mas quem ganhou foi sobretudo o esporte feminino. Nunca um acontecimento esportivo protagonizado por mulheres teve tamanha audiência presencial na Espanha.

Ao longo da semana anterior, uma atmosfera de entusiasmo tomou conta de Bilbao, alimentada pelo Athletic e os meios de comunicação, mas ninguém esperava uma resposta tão estrondosa e, por fim, o San Mamés quebrou o recorde. De acordo com dados oficiais, 48.121 pessoas compareceram à Catedral, como o estádio é conhecido, para assistir ao vivo a Copa da Rainha. Foram 8 mil a mais que no último domingo, no jogo decisivo da Liga nacional contra o Betis. O episódio também foi a maior arrecadação do estádio na temporada, incluindo jogos do futebol masculino. Nas 14 partidas disputadas no campo de Bilbao, o recorde de público tinha sido no clássico contra o Real Sociedad (46.684 espectadores).

Havia 12.000 a mais que no recorde anterior, datado de 2003, também em Bilbao, mas no campo antigo, onde em uma manhã ensolarada de primavera 36.000 espectadores assistiram à vitória por 5 a 0 do Athletic sobre o Híspalis, que lhe dava seu primeiro título de uma liga. Além disso, a presença de mais de 48.000 torcedores constitui a segunda marca de um jogo de futebol feminino em todo o mundo em um confronto de clubes, só superada pelos 51.211 de um Monterrey x Tigres do campeonato mexicano no ano passado. Excedeu os 45.423 de um Chelsea x Arsenal em Wembley na final da Copa feminina da Inglaterra, também em 2018. É preciso ainda acrescentar as últimas três finais da Champions feminina para ter a compreensão de um público como o do San Mamés.

Desta vez, o recorde ocorreu em uma noite chuvosa, desolada, em pleno inverno, em uma eliminatória das quartas de final, um grande marco para o futebol feminino espanhol e, em particular, para o Athletic, um dos clubes que mais apostaram no seu desenvolvimento. De fato, a segunda melhor bilheteria até a noite da Copa também correspondia ao San Mamés. Foi em 2013, quando 26.000 pessoas se juntaram para um Athletic x Barcelona que deu o título da liga para as catalãs, que o disputaram com as alvirrubras. Um jogo madrilenho, entre o Atlético e o Madrid FCC, levou 22.202 pessoas ao Wanda Metropolitano na temporada passada e, no Anoeta, 20.198 se reuniram na disputa basca, entre Bilbao e Sociedad. A seleção espanhola conseguiu atrair 9.182 torcedores no Rico Pérez de Alicante para o seu último jogo contra os Estados Unidos.

O Athletic deu importância máxima ao jogo. Convidou ao palco mais de 100 mulheres: além de todas as ex-jogadoras e pessoas de vários campos dos esportes e da política. A partida foi presidida pelo lehendakari (chefe do Governo basco) Iñigo Urkullu. Houve problemas de acesso, já que as arquibancadas iam sendo abertas à medida que os torcedores chegavam e só terminaram de lotar quando o jogo já estava no 15º minuto, mas o público aproveitou o momento, apesar da derrota - que esteve perto de se tornar um outro resultado, já que a equipe da casa pressionou e teve oportunidades quando estava perdendo por 1 a 0. No final, o Atlético definiu a eliminatória, mas no San Mamés fica uma marca inesquecível. Será difícil repetir durante um longo tempo o número de espectadores que havia na Catedral

"É uma recordação para sempre"

José Luis Sánchez Vera, o treinador do Atlético de Madri, deixou o San Mamés ainda perplexo com a resposta do público que assistiu à partida, e que se despediu de suas jogadoras com uma ovação: "Esta é uma recordação para toda a vida. Não há melhor cenário do que este para bater um recorde de público", afirmou na sala de imprensa. "Tivemos muito mérito para ganhar de uma equipe como o Athletic, e com quase 50.000 espectadores nas arquibancadas, isso é algo inesquecível."

Sua colega do Athletic, Joseba Agirre, rouca pelos gritos no banco, disse que estava "orgulhoso da camisa, do escudo e das pessoas do Atheltic". "O público respondeu de um jeito fenomenal, fomos muito bem acolhidas. Uma pena o 2x0, que não faz justiça ao que vimos em campo.”

A capitã do Athletic, Erika Vázquez, a principal goleadora em atividade da Liga, e que no Athletic só tem a sua frente Telmo Zarra, explicava: "No vestiário estamos orgulhosas de nossa torcida, que se é recorde. Que tenhamos lotado o campo com a melhor bilheteria em uma partida na Europa é para ficarmos muito satisfeitas, apesar do resultado”.