Editoriais
i

O legado de Lula

Para além da condenação que afasta o principal favorito da disputa –decisão tomada por um tribunal legítimo de um país democrático – é imprescindível destacar a importância da trajetória e do legado de Lula na política brasileira e latino-americana

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Andre Penner (AP)

MAIS INFORMAÇÕES

A decisão do Tribunal Superior Eleitoral de proibir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de disputar as eleições presidenciais em outubro, por ter sido condenado a 12 anos de prisão por corrupção, abre um panorama de grande incerteza política e institucional quando faltam apenas um mês para um pleito fundamental para o país e toda a região.

Mas, para além da condenação que afasta o principal favorito da disputa –decisão tomada por um tribunal legítimo de um país democrático – é imprescindível destacar a importância da trajetória e do legado de Lula na política brasileira e latino-americana.

Pode-se afirmar, sem risco de erro, que o político brasileiro abriu um novo caminho de compreensão da ação política como o respeito total e absoluto das regras democráticas em um continente que durante grande parte da segunda metade do século XX foi duramente castigado por regimes militares totalitários em vários países, incluindo o Brasil.

Subindo desde os degraus mais baixos do sindicalismo, Lula chegou a liderar uma importantíssima força de esquerda –o Partido dos Trabalhadores– que apesar de seu grande apoio popular jamais agiu para desestabilizar o sistema democrático, por muitos problemas que este atravessasse. Demonstrando lealdade e um senso de Estado absolutos, Lula repeliu os atalhos populistas e chegou à presidência do Brasil em uma eleição depois de ter perdido em três ocasiões.

Sua presidência entre 2003 e 2010 entrará na história do Brasil como um período de avanços espetaculares na luta contra a desigualdade, o desenvolvimento e a ascensão do país ao nível de ator internacional com influência mundial.

O ex-presidente ensinou uma geração de políticos latino-americanos que, por mais adversas que sejam as circunstâncias, a democracia sempre vence.

Arquivado Em: