Neymar

Neymar fica em Paris: “Quero triunfar no PSG”

Jogador confirma que permanecerá no Paris Saint-Germain, tentando esfriar os rumores de uma suposta negociação com o Real Madrid

Neymar em evento de arrecadação de fundos para o seu instituto.
Neymar em evento de arrecadação de fundos para o seu instituto.NACHO DOCE (Reuters)

Mais informações

Em um evento no qual não estava previsto nenhum anúncio, Neymar pronunciou-se sobre a questão em torno de seu futuro imediato no futebol: “Fico em Paris, tenho contrato... A maioria da imprensa (...) não sabe do objetivo, por que fui para Paris”, disse o jogador. “Quero triunfar nesse clube, vencer, e espero que esta seja uma temporada maravilhosa”, insistiu o atacante, pondo fim aos dias de especulação, com foco no interesse do Real Madrid, sobre sua continuidade no clube francês.

O cenário escolhido pelo brasileiro para dar uma notícia de tamanha importância no futebol mundial foi o tapete vermelho de uma gala beneficente de sua fundação Instituto Neymar Jr, um complexo educacional para crianças vulneráveis localizado no bairro Jardim Glória, em Praia Grande, onde o jogador cresceu. Neymar fundou essa organização sem fins lucrativos há quatro anos como um projeto pessoal que satisfazia uma aspiração familiar.

Naquela época, Neymar ainda era jogador do Barcelona, que não pôde evitar que ele fosse a Paris na última temporada por 222 milhões de euros, o que o tornou o jogador mais caro da história. A operação se concretizou após meses de especulações que tomaram um rumo inesperado após Piqué, o capitão blaugrana, anunciar a continuidade do brasileiro nas redes sociais com seu famoso "Ele fica". O tweet foi considerado quase oficial, mas, 10 dias depois, o PSG anunciou a contratação de Neymar.

Com o time francês, o brasileiro disputou 30 jogos e marcou 28 gols na temporada mais recente, na qual conquistou a Ligue 1, a Copa da França e a Copa da Liga. Neymar manteve um perfil discreto após a Copa do Mundo na Rússia, onde não pôde evitar a eliminação da seleção brasileira nas quartas de final contra a Bélgica. A coexistência de Mbappé e Neymar é o grande enigma enfrentado pelos dirigentes do PSG no próximo mês. No vestiário francês, eles alertam que são personalidades incompatíveis.

Neymar adverte que ele quer ser o número um do mundo e aqueles que conhecem Mbappé dizem que ele vai reivindicar o papel principal que lhe pertence. Al-Khelaifi pretende criar "espaços" para ambos, se for o caso, com maiores salários. Se as estrelas pedirem um aumento, elas serão atendidas.