FC Barcelona

Neymar se despede de colegas do Barcelona, já com um pé no PSG

Barça confirma que brasileiro disse adeus ao elenco e foi autorizado a deixar o treino

Neymar chega ao CT do Barcelona, nesta quarta-feira.
Neymar chega ao CT do Barcelona, nesta quarta-feira.Quique García (EFE)

O atacante Neymar anunciou nesta quarta-feira a seus colegas do Barcelona que deixará a equipe, segundo notícia confirmada pela direção do clube catalão. O brasileiro chegou na manhã desta quarta-feira ao centro de treinamentos do Barça e se reuniu durante alguns minutos com o resto do elenco para anunciar sua decisão de deixar o clube. Em seguida, dirigiu-se aos escritórios da diretoria, onde manteve uma reunião com dirigentes. A intenção dele é assinar contrato com o Paris Saint Germain (PSG), uma transação que ainda não foi concluída e que deverá ser de grande complexidade. O Barcelona confirmou também que o treinador Ernesto Valverde autorizou Neymar a se ausentar do treino desta quarta.

Mais informações

Depois de participar de uma excursão do Barça pelos Estados Unidos, Neymar voou diretamente de Miami para a China, onde cumpriu compromissos publicitários do clube azul-grená. Retornou na terça-feira a Barcelona, e na manhã seguinte foi ao CT, mas apenas para comunicar a saída aos colegas. Iniesta e Piqué haviam cobrado de Neymar que se pronunciasse rapidamente sobre sua situação, já que os constantes rumores haviam criado uma situação que perturbava o ambiente no vestiário.

Neymar tem uma cláusula de rescisão de 222 milhões de euros (821,4 milhões de reais) para esta temporada. O Barcelona comunicou que não tem intenção de negociar com o PSG, mas o clube parisiense pretende evitar o pagamento dessa quantia, porque isso acarretaria uma pesada tributação. Até agora, as posições dos dois clubes continuam muito distanciadas.

O Barcelona está muito irritado com Neymar e com seu pai e representante. Interpreta que eles não foram suficientemente claros com o clube enquanto negociavam com o PSG. Por isso, o clube anunciou que depositaria em um cartório a bonificação de 26 milhões de euros (96,2 milhões de reais) que prometera quando o jogador renovou seu contrato até 2021. A cúpula azul-grená considera que esse bônus poderá ser reduzido caso o PSG pague a cláusula de rompimento e o jogador se desvincule de seu compromisso com o Barça. “Não é que não se queira pagar. É que entendemos que, se o cumprir não for cumprido, esse dinheiro não deve ser integralmente pago”, afirmou uma fonte do Barça.

O atacante brasileiro passou quatro temporadas no Barcelona, acumulando 186 jogos, 105 gols, 80 assistências e algumas jornadas que serão lembradas para sempre pelos barcelonistas, como a virada contra o próprio PSG na Champions deste ano, sob a liderança do brasileiro. Mas sua passagem pela Espanha também causou problemas judiciais ao clube, devido às denúncias sobre valores não contabilizados na época da sua contratação. Seu companheiro de time, o argentino Lionel Messi, se despediu do brasileiro com um vídeo no Instagram em que ele diz ter sido "um prazer enorme" ter jogado ao lado do atacante.

A Justiça espanhola validou em dezembro de 2016 o acordo entre o FC Barcelona e o Ministério Público relativo à transferência de Neymar do Santos para o Barça, em 2013. O clube azul-grená assumiu a condenação por dois crimes fiscais contra a Fazenda Pública, pelos quais precisou pagar uma multa total de 5,5 milhões de euros (20,3 milhões de reais, pelo câmbio atual), evitando assim uma punição penal ao atual presidente, Josep Maria Bartomeu, e ao seu antecessor Sandro Rosell.

O dirigente barcelonista, então, voltou a ser inquirido sobre o valor total a transferência do jogador, e sua resposta novamente surpreendeu:: 24,6 milhões de euros. “Primeiro se falou em 57,1 milhões, depois 86,2 milhões. Acha verdade tudo isso sobre o preço de Neymar?”, perguntaram-lhe. E ele respondeu: “O custo da contratação foi de 17,1 [milhões de euros], mais o custo adicional da multa de 5,5 milhões, mais 2 milhões de euros por ser finalista da Bola de Ouro. Ou seja, seriam 24,6 milhões. O resto – os 40 milhões pagos ao jogador e ao seu pai – é salário”.

Wagner Ribeiro, assessor e amigo do jogador, já está em Paris. O PSG espera poder resolver a inscrição nas próximas horas e apresentar Neymar num grande evento midiático no final desta semana.