_
_
_
_

A maldição dos campeões do mundo

Com a eliminação da Alemanha, quatro das últimas cinco seleções que chegaram como defensoras do título a uma Copa do Mundo caíram na primeira fase

Kimmich cai durante a partida contra a Coreia do Sul.
Kimmich cai durante a partida contra a Coreia do Sul.AP

Tu suscripción se está usando en otro dispositivo

¿Quieres añadir otro usuario a tu suscripción?

Si continúas leyendo en este dispositivo, no se podrá leer en el otro.

¿Por qué estás viendo esto?

Flecha

Tu suscripción se está usando en otro dispositivo y solo puedes acceder a EL PAÍS desde un dispositivo a la vez.

Si quieres compartir tu cuenta, cambia tu suscripción a la modalidad Premium, así podrás añadir otro usuario. Cada uno accederá con su propia cuenta de email, lo que os permitirá personalizar vuestra experiencia en EL PAÍS.

En el caso de no saber quién está usando tu cuenta, te recomendamos cambiar tu contraseña aquí.

Si decides continuar compartiendo tu cuenta, este mensaje se mostrará en tu dispositivo y en el de la otra persona que está usando tu cuenta de forma indefinida, afectando a tu experiencia de lectura. Puedes consultar aquí los términos y condiciones de la suscripción digital.

Mais informações
Em vexame histórico, Alemanha é eliminada da Copa pela Coreia do Sul
Brasil bate a Sérvia e se classifica em primeiro lugar
Petkovic: “Vivi muito bem no socialismo, mas, na prática, não funcionava”

Nunca é fácil administrar o sucesso. Nem mesmo no caso da Alemanha, que nunca antes havia caído na fase de grupos de uma Copa do Mundo. A equipe dirigida por Joachim Löw não conseguiu evitar a maldição que persegue as seleções que se apresentam no torneio como campeãs vigentes. Desde 2002, quatro das cinco equipes nacionais que defendiam o título foram eliminadas nas primeiras rodadas, ainda na fase de grupos.

No período, só um campeão conseguiu superar a primeira fase após erguer a taça. Foi o Brasil, na Copa da Alemanha de 2006. Antes da seleção canarinha, a França, que havia sido campeã em casa em 1998 – quando foi adotado o formato de Copa com 32 países –, terminou eliminada em 2002 na Coreia e Japão após obter apenas um ponto em um grupo formado por Uruguai, Dinamarca e Senegal.

A partir de 2006, as três seleções que defenderam o título foram derrubadas sem chegar às eliminatórias. A Itália só somou dois pontos na África do Sul, em 2010, num grupo com Paraguai, Nova Zelândia e Eslováquia. Em 2014, a Espanha só foi capaz de obter uma vitória estéril contra a Austrália, após ser derrotada por Holanda e Chile nos dois primeiros jogos. E, nesta Copa da Rússia, a Alemanha não evitou seguir o mesmo caminho que seus predecessores: conseguiu apenas uma vitória e foi a lanterna de um grupo que tinha também Suécia, México e Coreia do Sul.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_