Começa o solstício de inverno no hemisfério sul

Metade do planeta terá a noite mais longa do ano. Em Buenos Aires, o dia terá 9,5 horas de luz solar

Dezenas de pessoas participam nuas nesta quinta-feira do banho de caridade pelo solstício de inverno no lago Burley Griffin, em Canberra (Austrália). 
Dezenas de pessoas participam nuas nesta quinta-feira do banho de caridade pelo solstício de inverno no lago Burley Griffin, em Canberra (Austrália). LUKAS COCH (EFE)

MAIS INFORMAÇÕES

A metade sul do planeta mudou de estação. Nesta quinta-feira, 21 de junho, começa o solstício de inverno no hemisfério sul e, com ele, oficialmente o inverno astronômico. Durante o dia, o Sol atinge sua menor altura aparente no céu, e a noite será a mais longa do ano (no hemisfério norte, ocorre exatamente o contrário). Na Argentina, o solstício ocorreu na capital Buenos Aires às 7h07 (mesmo horário de Brasília), e o dia terá 9,5 horas de luz solar.

No solstício de inverno, o Sol está no ponto mais distante do equador do planeta, enquanto o dia e a noite atingem sua máxima diferença de duração. No dia em que ocorre o solstício de inverno, o Sol atinge sua máxima declinação sul (-23º 27'), e, por vários dias, sua maior altitude ao meio-dia não muda, portanto essa circunstância é chamada de solstício ("Sol quieto") de inverno.

Nesta época, também ocorre o momento quando o Sol e a Terra estão mais próximos um do outro ao longo do ano, ou seja, o periélio. Esta proximidade com o Sol é a causa da Terra se mover mais rápido ao longo de sua órbita elíptica durante o inverno (a segunda lei de Kepler) e, por essa razão, esta estação é a mais curta do ano.

Geralmente se pensa que o solstício de inverno — o dia mais curto do ano — é também quando o Sol nasce mais tarde e se põe mais cedo. Mas este não é o caso, porque a órbita da Terra ao redor do Sol é elíptica, e o eixo da Terra está inclinado em uma direção que nada tem a ver com o eixo de tal elipse.

O solstício de inverno, que marca o início oficial da nova estação, pode variar em quatro datas diferentes (de 20 a 23 de junho), dependendo do ano. As noites vão ficando mais curtas em um minuto diário, em média, até chegar ao equinócio de primavera, que este ano começará em 22 de setembro.

Em Bogotá, na Colômbia, e em Lima, no Peru, o solstício entrou às 5h07; em La Paz, na Bolívia, e em Assunção, no Paraguai, às 6h07; e em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, bem como em Montevidéu, no Uruguai, às 7h07.

Na Antártida, os cientistas comemoraram este dia com um mergulho em águas geladas. Apesar de estar a 22 graus Celsius abaixo de zero, os cientistas da base australiana de Casey fizeram um buraco na neve, despiram-se e pularam na água. Há mais de um século que exploradores que se aventuram no continente branco comemoram o solstício de inverno, iniciando o período de alongamento gradual das horas de luz solar.