Lula afirma que processará ‘O Mecanismo’: “Não vou aceitar isso”

Ex-presidente ataca serie da Netflix no ato de encerramento da sua caravana em Curitiba e diz que ela "é mais uma mentira"

O ex-presidente Lula nesta quarta-feira em um ato em Curitiba.
O ex-presidente Lula nesta quarta-feira em um ato em Curitiba.

Mais informações

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou que não vai ficar quieto diante do conteúdo da polêmica série da Netflix O Mecanismo, que recria na ficção alguns dos episódios da Operação Lava Jato. No ato com que encerrou a sua acidentada caravana pelo sul do Brasil, na emblemática cidade de Curitiba, na quarta-feira passada, Lula, além de condenar de novo o ataque a tiros contra dois ônibus que o acompanhavam, anunciou que vai processar os criadores da série. "Nós vamos processar a Netflix, nós não temos que aceitar isso. Eu não vou aceitar", disse o líder petista.

O Mecanismo, idealizada pelo diretor de cinema brasileiro José Padilha, se apresenta como uma obra de ficção, mas embasada nos fatos que deram origem à maior operação contra a corrupção no Brasil. O conteúdo da série causou uma forte polêmica e foi muito contestado em setores da esquerda e próximos ao PT que acham que o roteiro distorce a realidade. Antes de Lula, a ex-presidenta Dilma Rousseff já havia reclamado publicamente da obra e classificou-a de "fake news". Padilha retrucou as críticas com outro ataque: "O Mecanismo é uma obra-comentário, na abertura de cada capítulo está escrito que os fatos estão dramatizados. Se a Dilma soubesse ler, não estaríamos com este problema".

Nem Lula nem Dilma aparecem na série com os seus nomes, mas é muito fácil reconhecê-los nas personagens de João Higino e Janete Ruscov. Lula alegou que os roteiristas colocam na boca da sua personagem palavras que ele nunca disse. O ex-presidente se referia a uma das cenas mais polêmicas da obra, quando Higino fala da Lava Jato e diz que é preciso "estancar essa sangria". Essas palavras foram pronunciadas, na realidade, pelo senador do MDB Romero Jucá, segundo uma conversa que foi grampeada pelos investigadores do caso. Noutro momento, a personagem de Lula também conversa com a presidenta Ruscov sobre a necessidade de trocar o comando da Policia Federal, mais um fato que nunca apareceu no inquérito da Lava Jato.

Nem Lula nem Dilma aparecem na série com os seus nomes, mas é muito fácil reconhecê-los nas personagens de João Higino e Janete Ruscov

No comício que fechou a caravana em Curitiba, Lula acusou os criadores da obra: "Eles produziram uma peça que é mais uma mentira". "Aviso que vamos denunciar os responsáveis aqui ou em qualquer lugar", acrescentou o ex-presidente em um discurso no qual lembrou os incidentes ocorridos ao longo do seu percurso pelos estados do Sul para tentar impedir os atos planejados pelo PT em várias cidades.