Pai de ginastas agride Larry Nassar durante julgamento

Agentes tiveram de contê-lo. Ele pediu para passar “cinco minutos a sós” com condenado por abuso

Randall Margraves, pai de três vítimas de Larry Nassar, avança contra ele durante o julgamento em Michigan, nesta sexta-feira. Cory Morse (ap) | vídeo: epv

O pai de três vítimas de Larry Nassar tentou nesta sexta-feira agredir o médico acusado de abusar sexualmente de pelo menos 265 garotas. O incidente ocorreu durante o terceiro julgamento do ex-médico da Federação de Ginástica dos Estados Unidos, considerado o maior predador sexual na história do esporte nesse país. A sessão foi momentaneamente suspensa depois que vários agentes contiveram Randall Margraves na sua tentativa de avançar sobre Nassar.

Mais informações

“Como parte da sentença lhe peço que me permita cinco minutos sozinho com esse homem em uma sala fechada”, pediu Margraves após duas de suas filhas testemunharem sobre os abusos do médico. Diante da negativa da juíza, o pai voltou a insistir: “E um minuto?”. “Nosso sistema judicial não funciona assim”, respondeu a juíza. Margraves, visivelmente frustrado, largou o microfone e deu dois passos rápidos em direção à mesa onde Nassar estava sentado. Mas antes de conseguir agredi-lo, quatro policiais impediram o pai e lhe imobilizaram no chão.

Frustrado, Margraves continuou perguntando: “Quero esse filho da puta! Me deem um minuto com ele. E se tivesse feito isso com suas filhas?”, perguntou aos agentes que o escoltaram preso para fora da sala. O incidente ocorreu no segundo dia da audiência do terceiro julgamento contra Nassar, enquanto dezenas de mulheres esperavam sua vez para colocar-se diante do médico e contar ao tribunal os abusos que sofreram.

Vários agentes contêm Randall Margraves, nesta sexta-feira, em um tribunal de Michigan.
Vários agentes contêm Randall Margraves, nesta sexta-feira, em um tribunal de Michigan.REBECCA COOK (REUTERS)

Em 24 de janeiro, Nassar, de 54 anos, foi condenado de 40 a 175 anos de prisão após o tribunal escutar os últimos três depoimentos das quase 160 vitimas que testemunharam nos sete dias de julgamento. A pancada da juíza pôs fim ao universo perverso de Nassar.

A sentença acabou com um calvário que durou 20 anos, durante os quais o doutor Nassar, um dos mais reconhecidos na profissão, agrediu sexualmente meninas e estudantes universitárias na Confederação de Ginástica. “Acabo de assinar sua sentença de morte. Você não fez nada para que um dia volte a andar livre”, afirmou a juíza antes de ler a condenação.