Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Apple pede desculpas pelo “mal-entendido” dos iPhones mais lentos

Empresa reconheceu diminuição da velocidade dos telefones mais antigos após atualização de software e ofereceu descontos para usuários que quiserem trocar a bateria

iPhone 6 no dia do lançamento
iPhone 6 no dia do lançamento AFP

A Apple publicou na quinta-feira uma carta aos clientes em que pede desculpas pelo “mal-entendido” sobre os iPhones mais lentos e ofereceu descontos aos usuários que quiserem trocar a bateria do telefone.

Na semana passada, a empresa reconheceu ter diminuído intencionalmente a velocidade dos telefones mais antigos quando uma nova atualização do software é baixada, mas defendeu que o fez para prolongar a vida da bateria do celular e evitar que parassem de funcionar.

Essas explicações foram consideradas insuficientes por alguns clientes. Somente nos Estados Unidos foram nove ações judiciais coletivas acusando a Apple de fraude, publicidade enganosa e enriquecimento ilícito.

A empresa disse no comunicado que houve um grande “mal-entendido” e pediu “desculpas” por ter “decepcionado” seus clientes, e oferece um desconto significativo para os usuários que quiserem trocar a bateria dos telefones.

Do fim de janeiro até dezembro de 2018, trocar a bateria de um iPhone 6 ou um modelo posterior custará 50 dólares (cerca de 165 reais) a menos, pois o preço passará de 79 a 29 dólares.

Alguns usuários do iPhone apontam há muito tempo que a Apple reduz artificialmente a velocidade dos iPhones mais antigos por meio da atualização do iOS para incentivar a compra de novos modelos.

Essa suspeita ganhou força na semana passada, quando um desenvolvedor mostrou com dados que o iPhone 6 ficava mais lento depois de cada nova atualização de software.

A explicação que a Apple deu na ocasião a vários meios de comunicação foi que a desaceleração dos terminais era um mal menor para evitar que os celulares com baterias mais antigas fossem bloqueados depois da atualização e, embora pudesse piorar a experiência do usuário, era menos incômodo do que contínuas interrupções no funcionamento do iPhone.

No comunicado, a Apple reconhece que recebeu reclamações de alguns usuários que constataram que seus telefones ficaram mais lentos depois de terem baixado a nova versão do iOS, algo que a empresa atribuía inicialmente a dois fatores.

Por um lado, a pequenos erros de software que já foram resolvidos e, por outro lado, ao efeito “normal e temporário” causado pelo download de qualquer nova atualização.

No entanto, a Apple indicou hoje uma terceira razão de peso: o envelhecimento das baterias dos iPhones 6 e 6S, especialmente os aparelhos que ainda usam as baterias originais.

Além do desconto, a Apple anunciou que a próxima atualização do iOS terá uma ferramenta que permitirá que os usuários conheçam a “saúde” da bateria do seu iPhone para que possam decidir se devem trocá-la ou não.

A empresa prometeu continuar a buscar novas formas de melhorar o desempenho do iPhone e, acima de tudo, evitar o “a repentina interrupção do funcionamento” dos aparelhos antigos.

“Somos capazes de trabalhar com o que gostamos graças à fé e ao apoio de vocês e nunca vamos esquecer isso ou dá-lo por certo”, concluiu a carta que a Apple dirigiu aos seus clientes.

O comunicado chegou um dia depois de a Apple ter divulgado o aumento da remuneração do seu principal diretor, Tim Cook, que em 2017 recebeu 12,8 milhões de dólares, o dobro do ano anterior, graças aos bons resultados obtidos pela empresa.

O CEO da Apple também recebeu neste exercício um pacote adicional de ações da empresa avaliado em 89 milhões de dólares, o que eleva o montante total de sua remuneração para cerca de 102 milhões de dólares.

 

MAIS INFORMAÇÕES