FC BARCELONA

Xavi: “O Barça dormiu”

Ídolo da equipe catalã, meia entende que o clube deve “potencializar as categorias de base e seu modelo de jogo”

Xavi recebe instruções de Luis Enrique, em sua última temporada no Barça.
Xavi recebe instruções de Luis Enrique, em sua última temporada no Barça.LLUIS GENE (AFP)

Quando Xavi Hernández pede a palavra, o Barcelona lhe escuta. Além dos 767 jogos em que defendeu a camisa azul-grená, é o símbolo de futebol do Barça. Não costuma levantar a voz, muito menos a criticar o clube de sua vida. No entanto, no atual Barcelona, há algo que o incomoda. “De modo geral o Barça dormiu. Achou que o barco ia só. Há que potencializar a cantera (categorias de base do clube) e seu modelo de jogo”, analisa o meia do Al-Sadd, do Catar, para a revista The Tactical Room.

MAIS INFORMAÇÕES

La Masia perdeu protagonismo no Camp Nou e Xavi opina sobre a Cidade Esportiva, onde se formam os jogadores do time azul-grená. “O jogador jovem tem de se habituar cedo a esta forma de jogar para que, quando chegue à primeira equipe, tenha todos os conceitos bem aprendidos”, reflete. Ao campeão do mundo com Espanha em 2010, não há tanta importância o número de troféus das categorias de base (o Barça, na passada temporada, conseguiu 14 títulos no futebol de base). “Os treinadores da cantera têm de formar jogadores, têm de ensinar. De que vale ganhar a liga infantil? Há que formar os infantis! Se vence, melhor, mas não é o objetivo”, sustenta.

Xavi, a personificação do futebol azul-grená, olha com verdadeiro receio que o Barcelona perca de vista a bola, com o fim de buscar diferentes nuances no jogo. “Jogadores como Andrés Iniesta ou Busquets ou eu mesmo às vezes nos encontrávamos perdidos. Eu sou muito fanático por jogar de uma maneira ortodoxa, como fazíamos no período entre 2008 e 2012”, diz o volante com relação à etapa de Guardiola no Camp Nou. “Mas”, acrescenta, “reconheço que o Barça tem jogadores tão bons que também ganharão títulos se jogarem de outra maneira, como de fato ganharam”.

Dono de 24 títulos com a camisa do Barça, ele celebra a chegada do Valverde ao Camp Nou. “É uma pessoa preparada, tem experiência, conhece o clube. Viveu o estilo e o fará bem. Sua chegada supõe regressar ao estilo ortodoxo”, considera. E elogia ao clássico rival. “O [Real] Madrid contratou muito bem. Hoje em dia domina todas as facetas: o contra-ataque, o ataque posicional, a bola parada... São fortes, rápidos, são um mix muito bom. E Zidane. O jogador acredita em Zidane”, conclui Xavi Hernández, que, aos 37 anos, assegura que esta será sua última temporada como atleta profissional.

Rumo aos Estados Unidos

O Barcelona de Ernesto Valverde dá por concluída a primeira etapa da pré-temporada na Cidade Esportiva Joan Gamper e continuará com sua preparação nos Estados Unidos. A equipe azul-grená treinou na última quinta-feira pela manhã e pela tarde viajou rumo a Nova York, onde no próximo sábado enfrentará a Juventus, no que será a estreia de Valverde como técnico do Barça.

O último contratado do Barcelona, o lateral Semedo, se juntou ao elenco azul-grená. Os únicos ausentes serão André Gomes e Ter Stegen, com permissão para integrar ao grupo após terem participado da Copa das Confederações, e os lesionados Rafinha e Deulofeu.

Arquivado Em: