Seleccione Edição
Login

Estado de emergência por um acidente em um armazém nuclear dos EUA

Centenas de trabalhadores estão em alerta depois de um túnel afundar no Estado de Washington

O armazém de resíduos nucleares de Hanford, no Estado de Washington, nos Estados Unidos, entrou em situação de emergência nesta terça-feira pela manhã após um túnel que contém resíduos radioativos afundar. Centenas de trabalhadores receberam a ordem de se abrigar. As primeiras informações são de que não houve vítimas e não se detectou até o momento um aumento da radiação na região.

Vista do complexo nuclear de Hanford, no Estado de Washington.
Vista do complexo nuclear de Hanford, no Estado de Washington. AFP

O Departamento de Energia dos Estados Unidos informou que no momento do acidente não havia trabalhadores no túnel, usado para transportar resíduos nucleares. No complexo trabalham cerca de 9.000 pessoas.

O armazém nuclear do complexo de Hanford contém 211.000 metros cúbicos de resíduos. A planta foi construída na II Guerra Mundial e foi importante na produção do arsenal nuclear dos Estados Unidos, incluindo a bomba de Nagasaki. Atualmente, é o maior armazém de resíduos nucleares militares do país. Em 2007, continha dois terços dos resíduos de alta radioatividade dos Estados Unidos.

O acidente ocorreu às 8h26 locais (12h no Brasil) segundo informou o Departamento de Energia. Até o momento não se decretaram medidas de emergência para os habitantes dos dois condados mais próximos à instalação nuclear, nos quais residem cerca de 280.000 pessoas.

Um porta-voz do Departamento de Ecologia de Washington, Randy Bradbury, explicou à agência Associated Press que o acidente ocorreu em um local conhecido como Purex, no meio do complexo nuclear, e está a cerca de 320 quilômetros ao sudeste de Seattle. Os trabalhadores desta área foram retirados e o restante da planta recebeu ordens para se refugiar, fechar as janelas e não beber ou comer nada até que se confirmasse que não havia radiação.

O Departamento de Energia, citado pela agência de notícias AFP, disse que, de acordo com os funcionários, houve um deslizamento de terra de cerca de seis por seis metros dentro do túnel, que contém vagões com material nuclear enterrados. A falha foi descoberta durante uma avaliação de rotina dos túneis, que têm centenas de metros de comprimento.

MAIS INFORMAÇÕES