TSE adia o julgamento da chapa Dilma-Temer

Ministros decidem ouvir João Santana e o julgamento não será retomado antes do fim de abril

O presidente Michel Temer, nesta segunda-feira em São Paulo.
O presidente Michel Temer, nesta segunda-feira em São Paulo.NACHO DOCE (REUTERS)

O julgamento da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi adiado. Os sete ministros da Corte, entre eles o relator Herman Benjamin, aceitaram o pedido da defesa e concederam mais prazo para que os advogados de Dilma Rousseff e Michel Temer apresentem suas alegações finais sobre as acusações de corrupção na campanha presidencial de 2014. Com isso, o julgamento no TSE, iniciado nesta terça-feira, 4 de abril, não será retomado antes do fim do mês.

Veja como foi a sessão no TSE do julgamento da chapa Dilma-Temer:

Afonso Benites
O julgamento da chapa Dilma-Temer foi adiado. Não há data para ser retomado. As razões do adiamento foram: 1) quatro novas testemunhas serão ouvidas. 2) após essas oitivas os advogados das partes terão cinco dias para apresentarem suas alegações finais.
Afonso Benites
Afonso Benites
O TSE deferiu o pedido de oitivas de Guido Mantega, João Santana, Mônica Moura e André Santana. Os ministros concordaram também com o prazo de cinco dias para as defesas apresentarem suas alegações finais após esses quatro depoimentos.
Afonso Benites
Afonso Benites
A agenda de Gilmar Mendes: entre 6 e 9 de abril participa de conferências em Boston. Entre os dias 13 e 20 de abril estará em Portugal em agenda particular e em um evento de seu instituto de direito, o IDP. Por fim, entre os dias 22 e 25 acompanha as eleições na França.
Afonso Benites
Afonso Benites
Além dos prazos ampliados, o presidente do TSE, Gilmar Mendes, fará uma série de viagens internacionais que o impedirão de convocar novas sessões.
Afonso Benites
Afonso Benites
Até agora, ponto para Temer. O julgamento não será retomado antes do fim do mês.
Afonso Benites
Afonso Benites
A discussão se estende para a novas oitivas. É uma espécie de reabertura de instrução.
Afonso Benites
Afonso Benites
A fala de Benjamin foi durante uma discussão com a ministra Luciana Lóssio.
Afonso Benites
Afonso Benites
Herman Benjamin diz que tem de se evitar a procrastinação. "Não podemos transformar esse processo em um universo sem fim. Não podemos ouvir Adão e Eva para que se intime a serpente."
Afonso Benites
Afonso Benites
Benjamin acolheu as três oitivas apresentadas pelo Ministério Público.
Afonso Benites
Afonso Benites
Nicolao Dino, procurador da República, diz ser contrário à exclusão do depoimento de Guido Mantega. Ele também pede que sejam ouvidos ainda os marqueteiros da campanha de 2014: João Santana Mônica Moura e André Luiz Reis Santana.
Afonso Benites
Afonso Benites
Os ministros agora discutem uma questão de ordem apresentada pelo próprio relator, sobre a oitiva do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega (PT). A defesa de Dilma queria excluir esse depoimento do processo.
Afonso Benites
Afonso Benites
Apenas ao final da sessão de hoje será possível saber quando os documentos serão apresentados ao ministros.
Afonso Benites
Afonso Benites
Todos os sete ministros votaram a favor da dilação do prazo para a defesa apresentar as alegações finais. Não está claro se esse tempo extra será de mais três ou cinco dias.
Afonso Benites
Afonso Benites
Rosa Weber vota com o relator Herman Benjamin.
Afonso Benites
Afonso Benites
Luiz Fux diz que as alegações finais deveriam ser concluídas na próxima segunda-feira.
Afonso Benites
Afonso Benites
O julgamento será adiado. A discussão, agora, é se serão dados mais cinco dias ou mais três dias para a defesa complementar seus argumentos nas alegações finais.
Afonso Benites
Afonso Benites
Confirmando a mudança do prazo, Benjamin não lê seu relatório. Ele só poderá fazê-lo com as alegações finais da defesa.
Afonso Benites
Afonso Benites
Com o prazo de cinco dias dado à defesa (três a mais dos que os dois que já foram dados), os advogados deverão ser encerrados na sexta-feira. Mas essa definição ainda será tomada.
Afonso Benites
Afonso Benites
Como previsto, o julgamento da chapa Dilma-Temer será adiado.
Afonso Benites
Afonso Benites
Luciana Lóssio já diz que concorda que o prazo deve ser o mais benéfico à defesa. Ou seja, cinco dias.
Afonso Benites

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS