PREMIER LEAGUE

David Luiz deixa o Chelsea mais perto do título inglês

Gol de falta do zagueiro brasileiro dá um valioso ponto ao líder em Anfield Tropeços do Arsenal e do Tottenham deixam de bom tamanho o empate

David Luiz celebra o gol marcado em Anfield.
David Luiz celebra o gol marcado em Anfield.PETER POWELL (EFE)

Ele acabou a Copa do Mundo no Brasil às lágrimas, decepcionado e desesperado depois da goleada sofrida contra a Alemanha nas semifinais e apontado como vilão por boa parte da torcida após o vexame seguinte, contra a Holanda, numa final de consolação que de consolação para o Brasil não teve nada. David Luiz ganhou fama desupervalorizado justamente quando o Chelsea o havia cedido ao Paris Saint-Germain por 50 milhões de euros (169 milhões de reais). Dois anos depois, a equipe londrina surpreendeu o mundo ao recontratá-lo. Foi um pedido de Antonio Conte, no último dia da janela de transferência, por 15 milhões de euros a menos do que havia sido vendido em julho de 2014. David Luiz é hoje, indiscutivelmente, o melhor zagueiro do Campeonato Inglês. E nosmomentos importantes ele não falha. Numa rodada em que Arsenal e Tottenham tropeçaram, um gol dele rendeu um valioso ponto ao Chelsea em Anfield, deixando o time perto do título. Os blues agora lideram com nove pontos de vantagem sobre os dois rivais da capital, e dez sobre o Liverpool.

Fiascos para Arsenal e Tottenham

Sete partidos da Premier League abriram a jornada 23, que se completa nesta quarta-feira.

Arsenal 1x2 Watford

Bournemouth 0x2 Crystal Palace

Burnley 1x0 Leicester

Middlesbrough 1x1 West Bromwich

Sunderland 0x0 Tottenham

Swansea 2x1 Southampton

Liverpool 1x1 Chelsea

West Ham - Manchester City (01/02. 17h45)

Manchester United - Hull (01/02. 18h)

Stoke City - Everton (01/02. 18h)

O Chelsea teve futebol para vencer o jogo. É um time que deixa poucas opções para o adversário e aproveita aspróprias, por mais escassas que sejam. David Luiz marcou seu gol pouco antes dos 30 do primeiro tempo, numa cobrança de falta em que exibiu seu característico golpe com o lado de dentro do pé direito. Wijnaldum empatouno início do segundo tempo, e o duelo, fechado e sem muito fulgor, bem poderia ter se resolvido em favor do Chelsea. A 15 minutos do final, Diego Costa forçou e errou um pênalti quando o especialista Hazard acabava de ser substituído e, já nos descontos, Pedro mandou um disparo perto da trave defendida por Mignolet. Contudo, o empate por 1 a 1 acabou sendo um bom negócio para o Chelsea, que numa rodada muito complicada soma o mesmo que dois de seus perseguidores, o Liverpool e o Tottenham, que empatou no estádio do Sunderland. E abre mais um ponto de vantagem sobre o Arsenal, que perdeu no Emirates para o Watford.

O bom momento de David Luiz e do Chelsea contrasta com o desabamento do Liverpool. No último dia de 2016 a equipe comandada por Jürgen Klopp derrotou o Manchester City em seu estádio. Depois disso, venceu apenas um dos nove jogos disputados em janeiro – contra o modesto Plymouth, da quarta divisão, em partida válida pela Copa da Inglaterra, antes que o Wolwerhampton, da segunda divisão, o eliminasse no Anfield. No nefasto mês que passou, o Liverpool foi eliminado também na Copa da Liga, restando-lhe agora apenas a cartada da Premier, em que já considera aceitável ficar entre os quatro primeiros, resultado conseguido apenas uma vez pelos reds nos últimos oito anos. Justamente quando parecia mais sólida, a equipe do Liverpool decaiu a um dos piores níveis da sua história. Desde 1923 não perde quatro jogos consecutivos no Anfield, e agora esteve perto de igualar esse recorde negativo, já que acumulou derrotas para o Swansea (no dia 21), Southampton (dia 25) e Wolverhampton (28), arrancando então o empate com o Chelsea no dia 31.

Mignolet defende pênalti batido por Diego Costa.
Mignolet defende pênalti batido por Diego Costa.Carl Recine (REUTERS)

A Premier League se tinge de azul, e o objetivo se aproxima para David Luiz, que foi taxativo quando retornou ao Stamford Bridge. “Volto porque tenho uma história para completar.” O zagueiro central brasileiro ergueu os troféus da Champions League, da Liga Europa e da Copa da Inglaterra na sua primeira passagem pelo Chelsea, durante três anos e meio. “Agora quero ganhar a liga mais difícil do mundo”, diz. Conte está lhe proporcionando as ferramentas paraisso. “É o melhor treinador com quem já trabalhei. Ele inocula o vírus do seu amor pelo futebol”, descreve. Referência central na zaga de três, entre Azpilicueta e Cahill, David Luiz está no ponto perfeito de maturação, imperial nos cruzamentos, com sua conhecida segurança para tirar a bola de trás, sem repetir nesta temporada os erros grosseiros que o fizeram cair em desgraça. Porque o Brasil deixou de acreditar nele. Dunga não o convocou para a última Copa América, e Tite ainda não o chamou porque aposta em Marquinhos e Miranda, mantendo Thiago Silva na antecâmara. Já admitiu que se mantém atento ao renascer de David Luiz, novamente jogando como aquele zagueiro de 19 anos que desembarcou no futebol europeu para encantar no Benfica.

Arquivado Em: