A estilista que se nega a vestir Melania Trump

Sophie Theallet, que colaborou estreitamente com Michele Obama, disse que suas roupas “são incompatíveis com mensagens racistas e sexistas”

Melania Trump, esposa de Donald Trump.
Melania Trump, esposa de Donald Trump.Patrick Semansky (AP)

A estilista francesa Sophie Theallet divulgou uma carta nas redes sociais em que afirma que em hipótese alguma vestirá Melania Trump. Theallet, que acumula longa experiência vestindo primeiras-damas – trabalhou estreitamente com Michelle Obama – explicou por que não quer que sua marca esteja ligada à família Trump.

MAIS INFORMAÇÕES

“Como imigrante que sou neste país, tive a oportunidade de correr atrás dos meus sonhos nos Estados Unidos. Vestir a primeira-dama Michelle Obama nos últimos 8 anos foi uma grande honra, além de ter me angariado notabilidade. Ela contribuiu para o reconhecimento de nossa marca no mundo inteiro. Seus valores, suas atitudes e seu carisma me marcaram profundamente”, afirma o texto.

Em relação a Melania Trump, ele diz: “Sendo uma pessoa que celebra todo tipo de diversidade, a liberdade individual e os diferentes estilos de vida, não participarei nem me relacionarei de modo algum com a próxima primeira-dama. A campanha de seu marido, Donald Trump, foi marcada por mensagens racistas, sexistas e xenófobas totalmente incompatíveis com os valores em que acreditamos”.

No texto, a estilista afirma que, embora para os negócios não seja bom se posicionar politicamente, neste caso ela não teve alternativa. “Somos uma marca independente de moda que considera a sua voz como uma expressão de suas ideias artísticas e filosóficas. A marca Sophie Theallet sempre foi contra a discriminação e os preconceitos. Nossos desfiles, nossas campanhas e as celebridades que vestimos sempre foram um exemplo de diversidade e um reflexo do mundo em que vivemos. Sei que se meter em política talvez não seja uma coisa muito sábia. Mas somos uma empresa familiar, na qual não é só o dinheiro que importa”.

Arquivado Em: