Campeonato Espanhol

Estádio Molinón é parcialmente fechado por insultos racistas a Iñaki Williams

Comitê de Competição pune o Sporting Gijón pelas ofensas ao jogador do Athletic na 1ª rodada do Espanhol

Williams e Amorebieta, em jogo pela primeira rodada do Espanhol.
Williams e Amorebieta, em jogo pela primeira rodada do Espanhol.

O Comitê de Competição da Real Federação Espanhola de Futebol puniu ontem o Sporting de Gijón com o fechamento de um setor do estádio El Molinón, de onde torcedores gritaram insultos racistas contra o jogador Iñaki Williams, do Athletic.

Mais informações

O organismo abriu um “processo disciplinar extraordinário” por incidentes ocorridos em 21 de agosto no estádio, durante a primeira rodada da primeira divisão do Campeonato Espanhol. Na ocasião, o atacante do time visitante foi alvo das ofensas de parte dos torcedores do clube asturiano. O árbitro, Carlos Clos Gómez, suspendeu o encontro durante um minuto porque se ouviam, vindos do fundo do estádio, segundo detalhou na súmula, “sons imitando a onomatopeia de um macaco dirigidos ao jogador Iñaki Williams”.

Clos comunicou o incidente ao delegado presente em campo para que este pedisse o fim dos insultos usando um megafone. Foi o que ocorreu, mas logo começaram as vaias contra o jogador vindas do mesmo setor minoritário da torcida local.

O Sporting, que havia condenado o ato dos torcedores, expressou sua “absoluta desconformidade” ao conhecer a resolução, considerando-a “injusta e desproporcional”. O clube confirmou que recorrerá da decisão.

“Em todos os informes (...) fica registrado o cumprimento de todas as medidas de prevenção estabelecidas por parte do Real Sporting, assim como a impossibilidade de identificar os possíveis responsáveis pelos gritos denunciados, tudo isso depois que o próprio coordenador de segurança analisou diversas vezes as imagens da UCO (Unidade de Controle Operacional) da Liga”, diz o clube em nota.