Neste Halloween, encarne La Catrina, a simpática caveira do Dia dos Mortos mexicano

Personagem criada por José Guadalupe Posada é um dos principais símbolos do México

Uma das festas que mais representam a cultura do México é o Dia dos Mortos, celebrado no dia 2 de novembro em várias partes do mundo, e que no país é motivo de orgulho nacional. Embora rivalize com a festa de Halloween, comemorada dias antes nos Estados Unidos e em outros países da cultura anglo-saxã, em 31 de outubro, ambas as datas são ótimas desculpas para quem quer se fantasiar meses antes do Carnaval e encarnar um personagem.

'La Calavera de la Catrina', gravura do mexicano José Guadalupe Posada.
'La Calavera de la Catrina', gravura do mexicano José Guadalupe Posada.

Honrando nossos laços latinos com os compañeros mexicanos, ensinamos nesse vídeo, produzido por Saúl Ruiz Mata, um passo a passo de como encarnar La Catrina de los toletes, a simpática caveira feminina criada pelo artista mexicano José Guadalupe Posada (1852-1913), que deu vida ao esqueleto vestido de trajes de gala na série de gravuras de caveiras, mais especificamente com a obra La Calavera de la Catrina. Mais tarde, a emblemática caveirinha foi também retratada por Diego Rivera, em 1947, no mural Sueño de una tarde dominical en la Alameda Central.

'Sueño de un domingo por la tarde en la alameda', de Diego Rivera.
'Sueño de un domingo por la tarde en la alameda', de Diego Rivera.

Ao contrário de muitos países, o México trata o Dia de Finados como um dia de festa, não de tristeza, apesar da saudade e da dor pelas pessoas queridas que se foram. A festa dos Mortos, de origem pré-hispânica, é uma forma de, ao lembrar a morte, celebrar a vida, como disse Octavio Paz, o único prêmio Nobel de Literatura mexicano: "Nosso culto à morte é um culto à vida".

MAIS INFORMAÇÕES