Seleccione Edição
Login

Freixo e Pedro Paulo polarizam o debate na TV Globo em busca do segundo turno do Rio

No último debate antes das eleições municipais no RJ, domina a briga por conquistar uma vaga no segundo turno para enfrentar Crivella

Debate Globo Rio de Janeiro
Marcelo Crivella debate com Pedro Paulo.

No último enfrentamento na TV Globo antes o primeiro turno das eleições municipais 2016, os candidatos à Prefeitura do Rio de Janeiro participaram nesta quinta-feira de um debate organizado pela Globo no qual se repetiram as críticas ao PMDB, que governa a cidade, e os ataques a Marcelo Crivella (PRB), que lidera as pesquisas. Mas, principalmente, escancarou-se a briga entre Pedro Paulo (PMDB) e Marcelo Freixo (PSOL), empatados tecnicamente, por conquistar até o último voto para chegar no segundo turno. Também participaram do evento, Indio da Costa (PSD), Jandira Feghali (PC do B), Flavio Bolsonaro (PSC),  Carlos Osorio (PSDB) e Alessandro Molon (Rede Sustentabilidade).

Há mais de uma semana que o peemedebista associa Freixo com o “radicalismo” e a falta de diálogo, e no debate chegou até a atacá-lo por ter tido um assessor condenado por ter batido na sua ex-mulher. Freixo revidou com sarcasmo cada um dos ataques, lembrou o episódio de violência do rival com a ex-mulher, apontou as responsabilidades da Prefeitura pela queda da ciclovia Tim Maia, e criticou a gestão do PMDB na cidade. Em uma tentativa de chegar aos eleitores indecisos e de centro, o candidato do PSOL evitou os temas nacionais. Ao contrário de Jandira Feghali, em nenhum momento falou sobre “golpe” contra o Governo de Dilma Rousseff.

Enquanto isso, Crivella, apesar de atacado, beneficiou-se da atenção dedicada à rixa dos rivais. Mas também aproveitou suas intervenções para confrontar o PMDB e ironizar o rival Pedro Paulo.

Jandira apelou ao voto feminino, Carlos Osório à boa gestão, Indio à integração da tecnologia na administração, Alessandro Molon à transparência e Flavio Bolsonaro à segurança pública. Mas todos coincidiram em atacar o PMDB, na expetativa de tirar seu candidato, sua estrutura de campanha e seu tempo de televisão do segundo turno.

Leia aqui os comentários do EL PAÍS Brasil sobre o debate eleitoral do Rio de Janeiro.

MAIS INFORMAÇÕES