Seleccione Edição
Login

Trânsito piora nas grandes cidades latino-americanas

O aplicativo Waze analisa os melhores e piores centros urbanos do mundo para o motorista

O trânsito é uma preocupação para os motoristas das grandes cidades em todo o mundo, embora em algumas seja um problema mais grave que em outras. As capitais da América Latina se encontram entre as de pior situação, segundo uma classificação de boas condições de circulação. São as conclusões de uma análise com base em milhões de dados recolhidos pelo aplicativo Waze, voltado para motoristas, em 235 centros urbanos de todo o mundo.

Dentre as cidades estudadas, e para igualar as condições de comparação, foram levados em conta nos gráficos interativos que acompanham esta informação as áreas metropolitanas maiores que a da cidade de Barcelona (mais de 1,6 milhão de habitantes).

Dallas, nos Estados Unidos, lidera a lista com uma pontuação de 7,28 em uma escala de 10. Muito longe das condições de Manila (Filipinas), que mal supera o zero, com a nota de 0,33. As megalópoles latino-americanas ficaram mal posicionadas no estudo. A que obteve melhor nota é Buenos Aires, mas com exíguos 3,13. São Paulo está no número 19, com 1,37, e o Rio de Janeiro, no posto seguinte, com 1,26. O tráfego na Cidade do México, Lima e Bogotá está entre os cinco piores das grandes cidades do mundo.

Os tráfegos de Cidade de México, Lima e Bogotá estão entre os cinco piores das grandes cidades do mundo

O Waze, um aplicativo de origem israelense comprado pelo Google há três anos, por quase 1 bilhão de dólares (3,3 bilhões de reais), só levou em conta as cidades em que registrou os dados de pelo menos 20.000 motoristas.

O estudo analisa os dados obtidos pelo aplicativo em uma série de variáveis objetivas, como a proporção de ruas e outras vias que estejam congestionadas, o tempo que os motoristas levam para ir de sua casa ao trabalho e a velocidade de circulação dos veículos nas horas de pico. Também foi incluído no cálculo o número de obras e de ruas e estradas bloqueadas.

Para outra seção do ranking, o Waze levou em conta variáveis mais subjetivas para determinar a satisfação geral dos motoristas, como a segurança das vias ou os serviços relacionados com a condução que eles têm à disposição.

Trânsito piora nas grandes cidades latino-americanas

O Waze já publicara em 2015 um estudo semelhante. Em comparação com os dados do ano passado, todas as cidades registraram piora em 2016 na nota de satisfação dos motoristas.

Países analisados

A avaliação do Waze exclui megalópoles como Tóquio, Xangai, Seul, Nova Délhi e Daca, todas com mais de 17 milhões de habitantes, mas considera as conturbações de Jacarta (Indonésia), Cidade do México, São Paulo e Nova York (as quatro têm mais de 20 milhões de habitantes). Na Europa, não inclui dados sobre a Alemanha.

Estes são os países em que o Waze analisou pelo menos uma cidade: Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa, Rica, República Tcheca, Equador, El Salvador, França, Guatemala, Hungria, Indonésia, Israel, Itália, Letônia, Malásia, México, Países Baixos, Panamá, Peru, Filipinas, Portugal, Porto, Rico, Romênia, Rússia, Cingapura, Eslováquia, África do Sul, Espanha, Suécia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Estados Unidos, Uruguai e Venezuela.

MAIS INFORMAÇÕES