Champions League

Porto bate a Roma por 3 a 0 e avança na Champions League

Após marcar um gol contra no jogo de ida, ex-Corinthians abriu o placar da vitória portuguesa na volta

Felipe comemorou seu gol, que abriu o placar para a vitória
Felipe comemorou seu gol, que abriu o placar para a vitóriaAngelo Carconi (AP)

O Porto se classificou nesta terça-feira para a fase de grupos da Liga dos Campeões depois de vencer por 3 a 0 a partida de volta de seu play-off contra uma Roma impetuosa demais, e que teve de jogar desfalcada por muito tempo.

No Olímpico, a Roma pensava estar garantida com o valioso empate de um gol no Estádio do Dragão, mas pagou seu excesso de ímpeto com a eliminação, refletido em Daniele de Rossi e em Emerson Palmieri, expulsos com cartão vermelho depois de não medirem bem suas entradas, deixando em clara inferioridade o time de Luciano Spalletti, que, apesar de sua luta, acabou tendo de se render.

Mais informações

A expulsão do veterano meio campista italiano veio na parte final do primeiro tempo, quando o Porto já estava há muitos minutos à frente no marcador. Felipe acertou com um cabeceio o centro do gol depois de uma cobrança de falta de Otávio aos oito minutos, o que lhe permitiu redimir-se da ida, quando marcou um gol na própria meta no jogo contra a Roma. A partir daí, a Roma foi melhor, mas deparou com um Casillas que se mostrou seguro para segurar as melhores oportunidades locais, sobretudo com uma boa intervenção de Salah, e que permitiu manter seu time à frente até o intervalo. Depois disso, veio a expulsão de Emerson, exatamente o jogador que tinha sido colocado por Spalletti para recompor sua equipe.

Tudo se punha contrário ao grupo giallorosso, mas o Porto, por sua vez, não se empenhou muito, apesar de jogar com dois a mais. Os locais mantiverem o domínio, com um Nainggolan onipresente, e às vezes a ponto de empatar. Só no fim do segundo tempo é que os jogadores de Nuno Espírito conseguiram dar sua sentença. Miguel Layún aproveitou uma saída também impetuosa demais de Szczesny para ultrapassá-lo e marcar em gol vazio, enquanto dois minutos depois outro mexicano, Jesús Corona, colocava um ponto final no play-off, permitindo que Casillas conseguisse aumentar seu número recorde de partidas na competição, até o momento com 158.

Junto ao conjunto português também estará no sorteio de quinta-feira outro campeão da Europa, o Celtic, que sofreu demais em Israel. O time britânico chegava ao jogo de volta depois de ter imposto um 5 a 2 em casa ao Hapoel Beer Sheva, mas logo depois de começar o segundo tempo estava em 2 a 0, com gols de Sahar e Hoban, mesmo tendo conseguido aguentar para ganhar o passe. De sua parte, o Legia Varsovia polonês também se deu mal diante do modesto Dundalk irlandês, ao qual tinha derrotado em casa por 2 a 0. Mas um gol no 19o minuto de Benson colocou emoção na eliminatória até que Kucharczyk sentenciou no desconto. Finalmente, o Ludogorets búlgaro voltará ao torneio continental máximo depois de empatar em 2 a 2 na volta diante do Viktoria Plzen tcheco. Depois de perder de 2 a 0 na ida, os locais recuperaram as esperanças com o gol precoce de Duris, mas Misidjan esfriou os ânimos com o empate. O time de Plzen tornou a se adiantar com Mateju, mas acabou cedendo o empate por um gol de Keseru no final.